Trump garante $850 bilhões para fundo de emergência de combate ao COVID-19

Entre outras medidas está um possível envio de cheques diretamente para a população

0
1116
Trump fez pronunciamento à nação sobre o coronavírus

Em pronunciamento no começo da tarde desta terça-feira, o presidente Donald Trump anunciou novas medidas do governo para conter o impacto da pandemia do COVID-19 na economia americana.

Trump reuniu-se pela manhã com líderes dos segmentos de turismo, alimentação e de redes varejistas e atacadistas. O governo vai disponibilizar imediatamente cerca de $850 bilhões como recurso de emergência para mitigar os efeitos do vírus na economia.

Grandes e pequenas empresas estão sofrendo com as desacelerações causadas pelas recomendações de prevenção contra o vírus, como o contato humano e a reclusão voluntária. O mercado de ações abriu em alta na terça, um dia depois da maior queda registrada em mais de trinta anos. A volatilidade ainda é grande e as perdas ainda não foram superadas.

O presidente pediu à população que siga algumas determinações que pelos próximos 14 dias vão afetar toda a sociedade, como não fazer aglomerações com mais de dez pessoas, evitar bares e restaurantes, e a recomendação para que as pessoas idosas fiquem em casa.

“Ao fazermos sacrifícios coletivos vamos proteger a saúde das população e da nossa economia, e acho que a economia vai se recuperar muito rapidamente”, disse Trump. Na segunda-feira, o presidente disse que a situação excepcional de combate à pandemia pode perdurar até “julho ou agosto”.

O presidente rogou aos americanos que trabalhem de casa, se possível, e prometeu um aumento significativo na disponibilidade de testes para o coronavírus, respiradores, leitos de hospital e acesso aos serviços do telehealth. O governo vai coordenar as ações com os estados e, se necessário, usar o Army Corps of Engineers para a construção de espaços de atendimento hospitalar. Ontem, o Congresso aprovou legislação que incluiu testes gratuitos para o coronavírus para quem precisar.

O secretário do Tesouro, Steve Mnuchin, principal negociador do governo com o Congresso, disse que o governo dará um abono de 90 dias para o pagamento de imposto de renda, o que significa que o contribuinte poderá adiar a dívida com IRS por até três meses, livre de juros ou multa, até o limite de $1 milhão, para indivíduos, e $10 milhões, para empresas. Mnuchin disse ainda que o governo estuda junto com o Congresso o envio de dinheiro diretamente aos americanos nas próximas duas semanas, a fim de mitigar os prejuízos causados pela pandemia. “O presidente me instruiu neste sentido”, comentou o secretário.

Até a terça-feira, a pandemia do COVID-19 já havia infectado mais de 185 mil pessoas em todo mundo, com 7,300  vítimas fatais.