Trump limita concessão de asilo político a indocumentados

Medida tem o objetivo de atingir diretamente a caravana de imigrantes da América Central que segue rumo à fronteira dos EUA com o México

0
1850
Migrante descansa em barraca montada na rua na Cidade do México — Foto Hannah McKay Reuters
Migrante descansa em barraca montada na rua na Cidade do México — Foto Hannah McKay Reuters

O presidente Donald Trump assinou nesta sexta-feira (9) uma ordem que impede a concessão de asilo para os imigrantes que entrarem ilegalmente nos Estados Unidos, fora dos postos de entrada. A ordem foi assinada enquanto milhares de centro-americanos caminham em caravana no México rumo à fronteira dos EUA.

“As pessoas podem entrar, mas elas devem chegar pelos postos de entrada”, disse a repórteres antes de embarcar em uma viagem a Paris. O novo regulamento foi publicado pelo Departamento de Segurança Nacional (DHS) e passa a valer depois da assinatura de Trump.

Segundo a nova diretriz, Trump pode restringir a imigração ilegal “caso considere que isso está em consonância com o interesse nacional”.

Caravana

Nesta sexta, a caravana de imigrantes que está na Cidade do México há quase uma semana decidiu retomar a marcha a pé para o norte.

Segundo a prefeitura, que os abrigou em um centro esportivo, essa caravana é composta por mais de 5.500 imigrantes, em sua maioria hondurenhos, que saíram de seu país em 13 de outubro e que já percorreram mais de 1.500 km, grande parte a pé. Esse grupo é seguido por mais dois com cerca de 2.000 pessoas cada.

Trump já tinha enviado milhares de militares à fronteira sul para impedir o ingresso desses imigrantes no país e disse que entre eles havia membros de gangues, traficantes de drogas e até terroristas infiltrados, sem apresentar evidências de suas acusações.

Organizações não-governamentais argumentam que o presidente não pode controlar a imigração, porque a lei americana diz que o pedido de refúgio é garantido a qualquer pessoa que entre no país, sem importar como.

A organização de defesa dos direitos humanos ACLU declarou que a medida é ilegal:

“A Lei americana permite especificamente aos indivíduos que peçam refúgio sem importar se estão ou não no ponto de entrada e é ilegal modificar isto mediante uma agência ou um decreto presidencial”, afirma a ACLU. (Com informações da Reuters).