Uso da vacina da AstraZeneca é suspenso para grávidas no Brasil

Morte de uma gestante no RJ está sendo investigada pelo Ministério da Saúde; bula da vacina não indica o uso em grávidas

0
975
Anvisa determina suspensão da AstraZeneca em grávidas (foto Flickr)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou a suspensão imediata do uso da vacina contra a covid-19 da AstraZeneca/Fiocruz para mulheres grávidas. A orientação está em nota técnica emitida pela agência.

A vacina vinha sendo usada, em alguns estados, em gestantes com comorbidades. Agora, só podem ser aplicadas nas grávidas a CoronaVac e a vacina da Pfizer. Segundo o jornal O Globo, a morte de uma gestante que tomou essa vacina no Rio de Janeiro está sendo investigada. Grávidas que já tomaram a AstraZeneca estão sendo monitoradas.

A orientação da Anvisa é que a indicação da bula da vacina AstraZeneca seja seguida pelo Programa Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde A decisão é resultado do monitoramento de eventos adversos feito de forma constante sobre as vacinas contra a covid-19 em uso no país.

“O uso off label de vacinas, ou seja, em situações não previstas na bula, só deve ser feito mediante avaliação individual por um profissional de saúde que considere os riscos e benefícios da vacina para a paciente. A bula atual da vacina contra a covid-19 da AstraZeneca não recomenda o uso da vacina sem orientação médica”, ressaltou a Anvisa.

A vacina vinha sendo usada em gestantes com comorbidades. Agora, só podem ser aplicadas nas grávidas a CoronaVac e a vacina da Pfizer. (Com informações da Agência Brasil)