Viagem de astronauta brasileiro é adiada por motivos técnicos

Nave que deveria ser lançada em 22 de março sairá uma semana depois

0
1049

O lançamento da nave Soyuz TMA-8 que em 22 março devia levar ao espaço a nova tripulação da Estação Espacial Internacional (ISS) e o primeiro astronauta brasileiro, Marcos Pontes, foi adiado em uma semana por motivos técnicos, informou nesta segunda-feira (23/01), a agência espacial russa Roscomos: “O lançamento da Soyuz TMA-8 para a ISS previsto para 22 de março com a 13ª tripulação (ISS-13) e um cosmonauta do Brasil foi adiado para 30 de março”, disse Viacheslav Davidenko, porta-voz da Roscomos, à agência Itar-Tass.

Davidenko explicou que foram detectados defeitos em alguns aparelhos dos sistemas de controle e que é preciso tempo para substituí-los e comprovar seu funcionamento De acordo com o programa de vôo, na Soyuz TMA-8 viajará o russo Pavel Vinogradov e o americano Jeffrey Williams, que conformam a ISS-13, além de Marcos Pontes, o primeiro brasileiro a viajar para o espaço.

Vinogradov e Williams ficarão na ISS pelo menos seis meses e Pontes, após permanecer a bordo oito dias, voltará à Terra em companhia do russo Valeri Tokariov e do americano William McArthur, os atuais tripulantes da ISS.

Davidenko acrescentou que também foi adiado para 24 de abril o lançamento da nave de carga Progress M-56, cuja decolagem estava prevista inicialmente para o final de março.

O adiamento do lançamento se deve à nova data de decolagem da Soyuz TMA-8, ambos do cosmódromo de Baikonur, na república do Cazaquistão na Ásia Central.

A Progress M-56 transportará à ISS mais de duas toneladas de carga indispensável para a vida da tripulação, combustível, oxigênio, água e equipamentos.

“O adiamento dos lançamentos (das duas naves russas) não afetará a vida dos tripulantes nem o funcionamento da ISS, pois a bordo há reservas suficientes, de oxigênio, alimentos, água e combustível”, ressaltou o porta-voz.