Vítimas depõem contra ex-médico em acusação de abuso sexual de ginastas

Em julgamento de sentença de Larry Nassar, dezenas de mulheres contam suas histórias e encaram abusador

0
2471
Larry Nassar se declarou culpado das acusações de abuso sexual de sete garotas
Larry Nassar se declarou culpado das acusações de abuso sexual de sete garotas

Acusado de abuso sexual por mais de 100 atletas e ex-atletas, a maioria ginastas, o ex-médico Larry Nassar acompanhou o início dos depoimentos de seu julgamento de sentença, no Condado de Ingham, no Michigan, na última semana. Antes de a juíza Rosemarie Aquilina anunciar a sentença na sexta-feira, todas as mulheres molestadas por Nassar nos últimos 20 anos tiveram o direito de contar sua história e encarar o ex-médico. Das 98 vítimas que optaram por dar seus depoimentos, muitas falaram à Corte no primeiro dia do julgamento que pode levar o ex-médico à prisão perpétua.

Os crimes de Larry Nassar ganharam as manchetes principalmente por ele ter molestado as ginastas da seleção americana, inclusive as campeãs olímpicas Simone Biles, Gabby Douglas, Aly Raisman e McKayla Maroney. Ele também abusou de atletas da Universidade de Michigan, crimes pelos quais está sendo julgado nesta semana. Além de ginastas, há atletas do futebol, do vôlei e da patinação artística entre as vítimas que ganharam voz nesta terça-feira.

Larry Nassar se declarou culpado das acusações de abuso sexual de sete garotas, a maioria atletas. Aly Raisman, Gabby Douglas e McKayla Maroney, medalhistas de ouro nas Olimpíadas, estão entre as mais de 130 que o acusam de algum tipo de violação sexual.

Ele é acusado de se aproveitar de sua posição como médico das equipes de ginástica dos EUA e da Universidade de Michigan para abusar de garotas. Ele foi demitido da seleção nacional em 2015, apesar de as denúncias se referirem a casos de até 20 anos atrás.

Alegando se tratar de exames de rotina, o médico abusava sexualmente das atletas. Seus mais de 30 anos de experiência na área permitiam a Nassar cometer os crimes sob o discurso de estar realizando um tratamento legítimo.