Welcome back!

0
3834

Esse mês a coluna é dedicada aos nossos compatriotas que não estavam podendo nos visitar durante a pandemia. Se você está lendo esta seção, é porque tem interesse em imóveis. Então, sinto que é meu dever te educar no mercado.

Vamos primeiro comparar 2021 com 2020:

No condado de Miami-Dade, Sul da Flórida, as casas estão ficando no mercado uma média de 41 dias, 50% menos do que em 2020, com alta absorção do mercado de dois meses, ou seja, assumindo que em nenhuma casa no mercado o inventário atual será completamente vendido em um pouco mais de dois meses.

Agora, apartamentos estão sendo vendidos em um pouco mais de 90 dias, com quatro meses de absorção. Isso é uma mudança de 63% em comparação com 2020.

Na área de Fort Lauderdale, condado de Broward, o mercado anda ainda mais apertado. Os apartamentos estão sendo vendidos em menos de 70 dias, e temos exatamente dois meses em inventário. As casas em Broward estão ficando à venda durante menos de 30 dias, com menos de um mês e meio de inventário.

Assim como no Brasil, o mercado aqui continua aquecido, sem previsões para mudança. Esse fenômeno é resultado da pandemia, e a Flórida, especificamente, porque o nível de imóveis e qualidade de vida não se encontram em lugar nenhum no mundo.

Leve em consideração meu listing em Lighthouse Point, no condado de Broward (FL), por exemplo. Temos à venda uma casa de de 147m2, com 3 quartos, 2 banheiros, piscina aquecida, jacuzzi, completamente remodelada, em um lote de 817m2 com 24 metros na intracostal, direto ao mar aberto, que entrou no mercado por $1,700,000 e está atualmente por $1,875,000.00. Ou seja, o mundo está notando que morar na Flórida é uma pechincha e faz bem à vida.

Escaneie o QR code da foto para mais informações nesse listing.

Boas Festas, e até 2022!