Xerife defende que brasileiro suspeito de matar ex-mulher nos EUA seja executado

"Com sorte, será a agulha", disse o xerife Bob Johnson em referência à injeção letal, um dos principais métodos de execução de prisioneiros nos EUA

0
4186
O brasileiro Marcus Spanevelo(foto: Santa Rosa County Sheriff's Office)

O xerife Bob Johnson, do condado de Santa Rosa, na Flórida, defendeu durante uma coletiva de imprensa na quarta-feira (6), que o brasileiro Marcus Spavenelo, principal suspeito no assassinato da americana Carlie Cassie, seja condenado à pena de morte pelo crime. Johnson comanda a investigação do caso.

O corpo de Calie, 37, que era ex-mulher do acusado, foi encontrado no Tennessee, no domingo (3).  O resultado da autópsia com a causa da morte ainda não foi divulgado. “Eu acho que ou (Spanevelo) vai passar o resto de sua vida na prisão ou vai tomar a agulha. Com sorte, será a agulha”, disse Johnson, fazendo referência à injeção letal, um dos métodos mais comuns de execução de prisioneiros nos EUA. O policial falou que o brasileiro está preso no Tennesee, mas o gabinete policial já entrou com pedido de extradição do acusado para a Flórida, onde ele vivia com a esposa e a filha de quatro anos de idade.

Câmeras de segurança do restaurante  Juana’s Pagoda, em Navarre Beach (FL), flagraram Spanevelo no estacionamento com a mulher no dia 27 de março. “Nós seguimos pistas deles em Panamá City (FL), Alabama e Tennessee, mal tivemos tempo de dormir, mas fizemos um grande trabalho”, acrescentou o xerife. 

De acordo com a autoridade,  o suspeito nunca cooperou com a polícia e destruiu o celular da vítima. “Ele agiu como um lixo. Pense nisto:  a mãe do seu bebê está desaparecida e você não vai cooperar com as autoridades? Isso é meio revelador”, declarou. Poucos dias antes do desaparecimento, o brasileiro havia sido condenado a restituir Cassie em quase seis mil dólares em honorários advocatícios de uma batalha judicial que eles travavam sobre a custódia da filha. Também veio à tona que a mulher havia relatado aos familiares que o marido era abusivo e que, recentemente, havia adquirido uma arma. A filha do casal foi entregue aos familiares da mãe.