Zika vírus: governo emite alerta para grávidas evitarem a região de Miami

Quatorze pessoas foram infectadas diretamente pelo mosquito na região de Wynwood

0
6258
Quatorze casos de zika vírus foram registrados em Wynwood
Quatorze casos de zika vírus foram registrados em Wynwood
Quatorze casos de zika vírus foram registrados em Wynwood
Quatorze casos de zika vírus foram registrados em Wynwood, Miami

O Departamento de Saúde da Flórida emitiu um alerta nesta segunda-feira (1) para que mulheres grávidas evitem a região de Miami e, para as que visitaram a região a partir de junho, que façam o teste para a presença do vírus zika. Quatorze pessoas foram infectadas diretamente pelo aedes aegypt na região de Wynwood em Miami. A doença provocada pelo vírus pode causar microcefalia e outras alterações cerebrais em bebês.

O Center for Disease Control (CDC) disse, ainda, que casais que estiveram em Miami nos últimos dois meses esperem para tentar conceber uma criança. A doença provocada pelo vírus pode causar microcefalia e outras alterações cerebrais em bebês.

O distrito de arte de Miami é uma área revitalizada próxima a Downtown que tem galerias de arte, galpões, restaurantes, depósitos e lojas.

O governador Rick Scott pediu ajuda aos agentes do CDC que ajudem a combater o mosquito na Flórida que, depois do Brasil, Caribe e outros países da América Latina está começando a se espalhar pelos Estados Unidos. A Casa Branca também afirmou que vai disponibilizar mais recursos para o Estado.

O CDC disse que, em 70 anos de história, é a primeira vez que orientam as pessoas a não viajarem para uma região dos Estados Unidos.

“Nós vamos continuar mantendo nossos moradores e visitantes seguros e em permanente vigilância e estratégias agressivas para combater o mosquito”, disse o governador Rick Scott.

Mais de 1.650 casos de zika vírus foram reportados nos Estados Unidos no último ano.