46 mil cães e gatos foram executados em abrigos da Flórida em 2020

Quando levados em consideração todos os abrigos do país, um estudo da organização Best Friend revela um exorbitante número de 625 mil mortes provocadas este ano

0
1327
O estado possui 152 abrigos no total (foto: wikimedia)
O estado possui 152 abrigos no total (foto: wikimedia)

Quarenta e seis mil gatos e cachorros foram mortos em abrigos da Flórida até agora no ano 2020, de acordo com um levantamento da organização governamental Best Friend. 

Segundo a organização, 361 mil animais deram entrada nos 152 abrigos do estado este ano; 282 mil foram salvos.

Quando levados em consideração todos os abrigos do país, o estudo revela um exorbitante número de 625 mil extermínios. Uma média de 7,7 mil por dia. As mortes são motivadas, em sua grande maioria, pelo método da eutanásia.

Para tentar reverter esse quadro, a organização estipulou uma meta nacional de zerar as mortes provocadas de animais até 2025.

Para chegar lá, a Best Friend criou o selo “No kill”, que classifica os abrigos que tratam os animais doentes e fazem parcerias com outros abrigos e com a comunidade sempre que houver superlotação.

“Nos abrigos, ‘no kill’ a eutanásia é usada apenas como último recurso, quando o animal sofre de uma condição médica ou comportamental irreparável. Não matar significa que a decisão de por fim à vida do pet é um ato de misericórdia, e não por conveniência ou falta de espaço” diz a ONG em comunicado.

Atualmente, 68 abrigos de animais na Flórida possuem esta classificação. Para saber como se somar ao esforço nacional de zerar as execuções de animais em abrigos clique aqui.