‘A Bela e a Fera’ chega aos cinemas no dia 17 com polêmica

Filme terá o primeiro personagem gay da Disney

0
1956
Cena de “Beauty and the Beast” (A Bela e a Fera)
Cena de “Beauty and the Beast” (A Bela e a Fera)

DA REDAÇÃO – A refilmagem de “Beauty and the Beast” (A Bela e a Fera) estreia nos cinemas no dia 17 de março e  já é um dos filmes mais aguardados do ano. O romance traz o primeiro personagem gay da Disney.

Em entrevista para Attitude, o diretor Bill Condon comentou que terá uma subtrama sobre os sentimentos de LeFou (Josh Gad) em relação ao vilão Gaston (Luke Evans): “Um dia, LeFou quer ser Gaston. No outro, quer beijá-lo. Ele está confuso sobre o que quer. E Josh faz um trabalho bem sutil e delicioso com isso. Não quero revelar muito, mas há um belo e exclusivamente momento gay no filme da Disney.”

O ator Josh Gad vai representar o personagem gay

Vale lembrar que a organização GLAAD (Aliança Gay e Lésbica Contra a Difamação) já tinha feito uma campanha exigindo maior representatividade LGBTQ nas produções Disney. Ano passado, a aparição de um suposto casal lésbico em “Looking for Dory” gerou polêmica, enquanto “Zootopia” tem um personagem gay, apesar de não ser assumido oficialmente.

A Disney tem feito alguns acenos à população LGBT. O primeiro beijo gay em uma animação sua aconteceu neste ano, em “Star vs. As Forças do Mal”, série produzida pelo estúdio e exibida no Disney XD.

No episódio “Just Friends” durante o show de uma boy band, há um momento em que vários casais se beijam, entre eles um formado por dois homens.

Cinema no Alabama veta exibição

Os donos de um cinema americano resolveram cancelar a estreia do filme quando souberam que um dos personagens do longa é gay. O caso se deu no Henagar Drive-In, no condado de DeKalb, Estado do Alabama.

“Quando as empresas continuamente empurram suas visões de mundo sobre nós, temos que marcar posição. Todos fazemos opções, e estou fazendo a minha”, lê-se no comunicado da página oficial do Henagar no Facebook.

“Se não podemos levar a nossa neta de 11 anos e o nosso neto de 8 anos para ver um filme, então não precisamos assistir a ele. Se eu não posso ver um filme na presença de Deus ou Jesus, então não há por que vê-lo.”