Aécio Neves é afastado do cargo de senador e pede para sair da presidência do PSDB

O senador informou que seu substituto será o colega de Senado Tasso Jereissati (CE), um dos sete vice-líderes do partido

0
2011
O senador Aécio Neves (PSDB-MG)
O senador Aécio Neves (PSDB-MG)

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) foi afastado de sua função pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin. Aécio anunciou que está deixando o cargo de presidente do PSDB. O mineiro alegou que vai se dedicar a provar sua inocência, após ser citado e gravado pelo empresário Joesley Batista em delação premiada feita à Procuradoria-Geral da República e homologada nesta quinta pelo STF.

“Em razão das ações promovidas no dia de hoje contra mim e minha família, quero afirmar que, a partir de agora, minha única prioridade será preparar minha defesa e provar o absurdo dessas acusações e o equívoco dessas medidas”, diz Aécio em nota oficial.

O senador informou que seu substituto será o colega de Senado Tasso Jereissati (CE), um dos sete vice-líderes do partido, que assume interinamente. A informação foi confirmada pelo líder do PSDB no Senado, Paulo Bauer (SC), em entrevista coletiva no fim da tarde. Em nota, Tasso disse que os ministros tucanos permanecerão no governo.

“Mantendo sua responsabilidade com o país, que enfrenta uma crise econômica sem precedentes, o PSDB pediu aos seus quatro ministros que permaneçam em seus respectivos cargos, enquanto o partido, assim como o Brasil, aguarda a divulgação do conteúdo das gravações dos executivos da JBS”, disse o novo presidente do PSDB em nota.

A princípio, Tasso Jereissati presidirá o partido de forma interina. “Pode ser três, quatro, seis meses, quem sabe. É o tempo que o Aécio precisa para se defender lá, né? E se tudo der certo, o Aécio volta. Se não, a gente vai ter que tomar outra providência”, declarou Paulo Bauer sobre a interinidade de Tasso. (Com informações do UOL).