Agências de turismo no Brasil oferecem pacotes de vacinação para brasileiros nos EUA

Valores podem chegar a até R$ 93 mil para duas pessoas e inclui quarentena no México

0
2007
Principais destinos dos turistas da vacina seriam Miami, New York e California (foto: flickr)
EUA já vacinaram 164 milhões de pessoas (foto: flickr)

Agências de viagens no Brasil estão oferecendo pacotes para brasileiros que desejam se vacinar nos EUA. As informações são do site G1 e dão conta que os valores cobrados podem chegar a R$ 93 mil reais para duas pessoas, caso seja necessário passar até 28 dias no país para receber as duas doses.

O pacote inclui passagens aéreas, hospedagem, marcação da vacinação e um período de quarentena no México, já que os aeroportos nos EUA não recebem turistas vindos diretamente do Brasil.

Os principais destinos seriam Miami, New York e California, que dispensaram provas de residência para aplicar os imunizantes. O prefeito de New York, Bill de Blasio, afirmou na semana passada que a vacinação de turistas contra a covid-19 está “pronta para começar”. Mas ele não informou uma data para isso.

“Com menos de uma semana, eu já tinha 13 famílias confirmadas”, disse Márcia Rosa, proprietária de uma franquia da agência de viagens Flytour, ao G1.

Segundo ela, a maioria dos compradores são casais acima dos 60 anos que já se vacinaram e desejam viajar aos EUA com o objetivo de vacinar os filhos. As agências alertam que não há garantia da vacinação, é por conta e risco de quem compra.

Até esta segunda-feira (17), o  Brasil aplicou ao menos uma dose da vacina contra a covid-19 em 38,5 milhões de pessoas. Destas, 18,9 milhões receberam a 2ª dose, o que corresponde a cerca de 8% de toda a população brasileira.

Pra piorar a situação, o Instituto Butantan fez a última entrega de vacinas CoronaVac ao Ministério da Saúde na sexta-feira (14), antes de suspender temporariamente a produção por falta de insumos vindos da China. Pelo menos 15 estados já paralisaram parcialmente as aplicações das injeções.

A Fiocruz, que  produz a vacina Oxford/Astrazeneca também ameaça suspender temporariamente a produção do imunizante pelo mesmo problema.

Já nos EUA, onde a vacinação segue a todo o vapor para qualquer pessoa com mais de 12 anos, o presidente Joe Biden anunciou que planeja vacinar 70% da população adulta vacinada, pelo menos parcialmente, até 4 de julho, quando comemora-se o Dia da Independência Americana.