Aliado de Donald Trump, Ron DeSantis não reconhece vitória de Biden. Como isso pode impactar na Flórida?

No embalo de DeSantis, a procuradora-geral da Flórida entrou com uma moção legal em apoio às tentativas de Trump de contestar os resultados das eleições na Pennsylvania

0
1055
DeSantis é um dos aliados de Trump que fazem coro à possibilidade de que os resultados das urnas foram fraudados (Foto: Florida Politic)
DeSantis é um dos aliados de Trump que fazem coro à possibilidade de que os resultados das urnas foram fraudados (Foto: Florida Politic)

O governador da Flórida, Ron DeSantis, ainda não reconheceu a derrota do aliado Donald Trump e a vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais de 2020. Para além disso, DeSantis é um dos que fazem coro à possibilidade de que os resultados das urnas tenham sido fraudados. 

“Acho que o governador DeSantis será um obstrucionista em todas as oportunidades”, disse a senadora Janet Cruz do partido Democrata de Tampa em editorial publicado pelo jornal Tam Bay Times. “Já vimos essa luta antes”, completou.

A senhora lembrou o comportamento da procuradora-geral da Flórida, Ashley Moody, uma Republicana, que entrou com uma moção legal em apoio às tentativas de Trump de contestar os resultados das eleições na Pennsylvania- mil milhas de distância de sua jurisdição. 

“Essas atitudes obscurecem a relação entre o governo federal o estado”, disse Janet. 

Em meio a isso, fica a dúvida sobre como DeSantis poderia trabalhar com um governo Democrata para enfrentar desafios como a recuperação da economia, as mudanças climáticas – considerando que a Flórida com suas 1.350 milhas de costa e está na linha de frente das políticas climáticas do país -, e a questão mais urgente do momento, a pandemia de covid-19.

“No sistema federalista, o governador tem muito mais autoridade para agir em uma crise de saúde pública do que o governo federal”, disse Peter D. Jacobson, Professor Emérito de Legislação e Política de Saúde da Escola de Saúde Pública da Universidade de Michigan.

Jacobson disse acreditar que o novo governo instituirá uma estratégia nacional para derrotar o vírus que incluirá dinheiro para os estados que aderirem à iniciativa. Ele espera que DeSantis recuse.

“Acho que o governador DeSantis se vê como um candidato à presidência”, disse “e com isso qualquer coisa que ele faça que possa ser interpretado como cooperação com Biden o prejudicaria”.

A Flórida é o lar de 21 bases militares, incluindo o Comando Central dos Estados Unidos na Base da Força Aérea MacDill de Tampa e o Centro Espacial Kennedy, o que confere ao estado uma grande estratégica para o país.

Entretanto, Jacobson mencionou que os habitantes do estado são bem versados ​​nas divisões políticas entre seu presidente e seu governador. Ele lembou do ex-governador Jeb Bush, um Republicano, que lutou contra o governo do presidente democrata Bill Clinton pelo caso do direito de morrer de Terri Schiavo e a famosa luta internacional pela custódia da criança cubana Elian Gonzalez. 

Rick Scott, como governador em 2010, rejeitou o dinheiro federal para a ferrovia de alta velocidade de Obama, se opôs aos esforços para combater a mudança climática e se recusou a expandir a elegibilidade do medicaid sob o Affordable Care Act. “Espero que dessa vez, com Biden e DeSantis, a história não se repita” disse.