Amazon quer suspender contrato do Pentágono com a Microsoft

Jeff Bezos, da Amazon, acusa Trump de ter feito pressão para viabilizar acordo com a rival, no valor de $ 10 bilhões

0
871
Bezos acusa Trump de ter feito pressão inapropriada para influenciar a escolha (Foto: JD Lasica – Flickr)
Bezos acusa Trump de ter feito pressão inapropriada para influenciar a escolha (Foto: JD Lasica – Flickr)

DA REDAÇÃO – A Amazon entrou na Justiça para inviabilizar um acordo entre o Departamento de Defesa dos Estados Unidos e a Microsoft. Pela negociação em curso, o governo norte-americano contrataria junto à gigante de tecnologia serviços de computação em nuvem, no valor de $ 10 bilhões. O argumento de Jeff Bezos e sua equipe é que o acordo representa um conflito de interesses.

O projeto em questão é chamado de JEDI (sigla em inglês para Infraestrutura de Defesa Corporativa Conjunta) e tem como objetivo primordial a modernização digital mais ampla do Pentágono. A escolha pela Microsoft foi feita em outubro de 2019, mas a Amazon sempre foi considerada a favorita a abocanhar esta verba.

Em um comunicado, a Amazon Web Services, divisão de computação em nuvem da Amazon, disse que “é prática comum manter o desempenho do contrato enquanto um protesto está pendente, e é importante que sejam revistos os inúmeros erros de avaliação e a interferência política flagrante que impactaram a decisão do projeto JEDI”. Bezos chegou a acusar o presidente Trump de fazer pressão inapropriada para influenciar a escolha. O secretário de Defesa, Mark Esper, rejeitou a acusação e disse que o Pentágono tomou a decisão de maneira justa e livre, sem influência externa.