Antonio Adolfo é indicado ao Grammy, Oscar da música mundial

Disco ‘Hybrido - From Rio to Wayne Shorter’  - que rendeu a indicação – está entre mais tocados nas rádios dos EUA e Canadá

0
1767
Antonio Adolfo, em clique de Rodrigo Lopes
Antonio Adolfo, em clique de Rodrigo Lopes

DA REDAÇÃO – O músico brasileiro Antonio Adolfo foi indicado para o maior prêmio da música mundial, o Grammy, na categoria ‘Melhor Álbum de Jazz Latino’, pelo disco Hybrido – From Rio to Wayne Shorter, lançado em abril no Brasil e Estados Unidos pelo selo próprio do artista, o AAMM.

O disco aparece entre os mais tocados nas rádios especializadas em jazz, nos EUA e Canadá. Segundo a revista Jazzweek (uma das mais importantes publicações do gênero), Hybrido chegou ao segundo lugar entre os mais tocados, e está em décimo-quarto lugar na média dos últimos seis meses.

No álbum, o pianista e compositor carioca faz um tributo ao legendário saxofonista americano Wayne Shorter, com arranjos para composições de Shorter e uma composição original, o tema ‘Afosamba’, uma homenagem de Adolfo ao saxofonista, que mistura afoxé e samba. O disco conta ainda com a participação do cantor Zé Renato.

“Fico muito contente por ter meu trabalho reconhecido, não só no Brasil, mas nos EUA e em vários outros países. Esse disco, Hybrido – From Rio to Wayne Shorter, tem tido um ótimo desempenho desde o lançamento. Críticas muito boas têm sido publicadas em vários magazines, blogs e sites mundo afora. Em julho, recebeu da mais prestigiada publicação, a DownBeat, quatro estrelas e meia, em crítica feita por Allen Morrison, o que fez com que o disco fosse considerado um dos melhores lançamentos no Jazz”, contou o músico ao AcheiUSA.

Antonio Adolfo já concorreu em quatro ocasiões ao Grammy Latino na categoria ‘Best Latin Jazz Albuns’. “E agora acabo de receber a indicação para o prêmio mais importante: o Grammy, na mesma categoria do Grammy Latino. Estou muito feliz”, disse Adolfo.

A cerimônia de entrega do prêmio será em New York, no Madison Square Garden, dia 28 de janeiro. Estamos todos na torcida.