Após acusação de racismo, Disney apresenta atração Jungle Cruise reformulada

Nova versão acompanha o lançamento do filme Jungle Cruise, estrelado por Dwayne Johnson e Emily Blunt, programado para estrear em 30 de julho

0
1125
Atração na Califórnia foi reaberta na última sexta-feira, 17 (foto: Disney)

Em fevereiro deste ano a Disney anunciou a reformulação da atração Jungle Cruise, após a empresa ser acusada de racismo por apresentar personagens da cultura africana como canibais e selvagens.

Nesta sexta-feira (16) a nova versão foi concluída no Jungle Cruise que fica na Disney World de Anahei, na Califórnia. A atração no Magic Kingdom Park em Orlando, Flórida, ainda está em reforma.

O Jungle Cruise foi lançado em 1955 e, até recentemente, os personagens chamados de ‘caçadores de cabeças’ apareciam com lanças emitindo sons e acenando em busca de turistas. No novo enredo quem persegue os visitantes são macacos e gorilas típicos do continente africano.

A nova versão acompanha o lançamento do filme Jungle Cruise, estrelado por Dwayne Johnson e Emily Blunt, programado para estrear em 30 de julho.

Além do Jungle Cruise, a Disney também irá atualizar outras atrações mais antigas, como Splash Mountain, também para remover mensagens que podem ter conotações racistas, na pior das hipóteses.

A Splash Mountain foi inspirada nas criaturas do filme Song of the South de 1946 acusado de subjugar a cultura negra pelos estereótipos ligados à figura do protagonista Uncle Remus.

Remus era um empregado negro de uma plantação que se comunicava usando uma linguagem incorreta e incomum (como todos os outros personagens negros do filme).