Assassinato de quatro universitários no Idaho intriga a polícia

Uma semana após o crime, ninguém foi preso e a arma do crime – uma faca – ainda não foi encontrada

0
1516
Jovens foram assassinados a facadas e a polícia ainda não sabe o que aconteceu (Foto Reprodução)

Uma semana após o assassinato de quatro universitários na casa onde moravam em Moscow, Idaho, ninguém foi preso e a arma do crime – uma faca – não foi encontrada. Os corpos dos jovens Ethan Chapin, 20, Madison Mogen, 21, Xana Kernodle, 20, e Kaylee Gonçalves, 21, foram encontrados no domingo, 13.

A polícia já recebeu 646 dicas entre e-mails e telefonemas, que levaram a mais de 90 interrogatórios até o momento, segundo o chefe da polícia local, James Fry. Dois jovens estariam na casa na hora do crime, não sofreram ferimentos e foram interrogados.

De acordo com a polícia, as vítimas foram mortas a facadas. “Eu queria que tivéssemos mais respostas, mas não temos”, disse.

O Departamento de Polícia de Moscow está sob forte pressão para dar uma resposta sobre o crime para a população local, que está assustada. Os investigadores estão trabalhando com uma linha do tempo para entender o que se passou na noite do sábado, 12.

Duas das vítimas estavam em uma festa na noite de sábado. As outras duas estavam em um bar também na noite anterior. A suspeita é que tenham sido mortas enquanto dormiam.

O que intriga os policiais é que a primeira ligação para o 911 foi antes do meio-dia do domingo. Não há indícios de arrombamento na casa.

Uma vigília está sendo organizada pela Universidade do Idaho no dia 30 de novembro para lembrar as vítimas.