Ativistas protestam em New York contra queimadas na região amazônica

0
750
A artista plástica Adriana Varella da ANARKOARTLAB trouxe do Brooklyn até Manhattan, a pé, uma árvore queimada representando a Amazônia (foto: Tais Aquino)
A artista plástica Adriana Varella da ANARKOARTLAB trouxe do Brooklyn até Manhattan, a pé, uma árvore queimada representando a Amazônia (foto: Thais Aquino)

Por Ana Luisa Anjos

No último final de semana, manifestantes tomaram as ruas de New York em um protesto que uniu ativistas pela igualdade racial e contra a destruição do meio ambiente.

O evento foi propositalmente pensado para acontecer na semana de abertura da 75º Assembleia-Geral das Nações Unidas.

Cerca de 1000 pessoas do BLM, representantes Indígenas e mais 20 outras ONGs , marcharam juntos da Columbus Circle à Times Square, segurando cartazes com palavras de ordem contra os incêndios na Amazônia  e no Pantanal brasileiros e exigindo tratamento igualitário a negros e indígenas de todo o mundo. Mensagens como #DefundBolsonaro e “de que lado vc esta? Da Amazonia ou Bolsonaro? puderam ser vistas.

A artista plástica Adriana Varella da ANARKOARTLAB fez uma “public Art Performance”, chamada “Radar Queimadas” e trouxe do Brooklyn até Manhattan, a pé, uma árvore queimada representando a Amazônia. Litros e notas de dólares falsos foram espalhados pelo chão, formaram o cenário perfeito para a performer, Amy Gillian Wilson, simular o desespero da sociedade atual, que vive cega e escrava do sistema e das grandes corporações.

Confira imagens capturadas pelas lentes da fotógrafa Thaís Aquino.