Atlético-MG vence o Grêmio em jogo adiado e coloca a mão na taça

0
145
Os argentinos Nacho Fernandez e Zaracho comemoram o gol de Zaracho que abriu o caminho para a vitória do Galo (Foto: Fernando Moreno/AGIF)
Os argentinos Nacho Fernandez e Zaracho comemoram o gol de Zaracho que abriu o caminho para a vitória do Galo (Foto: Fernando Moreno/AGIF)

O líder do Brasileirão Assaí venceu mais uma. Na noite desta quarta-feira (3), em jogo adiado da 19ª rodada, o Atlético-MG recebeu o Grêmio no Mineirão e fez valer o mando de campo para conquistar o triunfo por 2 a 1. Com o resultado, a equipe mineira segue firme no topo da tabela, com 62 pontos. Enquanto o Tricolor tem 26 e ocupa a 19ª colocação. 

No Mineirão, foi o Grêmio que começou pressionando no ataque. Borja, logo aos dois minutos, carimbou a trave. Na sequência, o camisa 9 gremista teve mais duas chances claras para marcar. Aos oito, o atacante errou o alvo e, aos dez, acertou o poste mais uma vez. Do outro lado, o Galo fez valer a máxima do “quem não faz, leva” e na primeira oportunidade abriu a contagem. Aos 11 minutos, Diego Costa tocou para Zaracho, que bateu cruzado para o fundo das redes: 1 a 0.

Com o placar aberto, o Atlético conseguiu controlar mais o ritmo do jogo. Ainda assim, a equipe visitante teve boas chances para empatar a partida. Lucas Silva e Campaz pararam no goleiro Everson. Enquanto no último lance antes do intervalo, Borja apareceu de novo, mas cabeceou para fora. 

Depois das conversas nos vestiários, o jogo voltou acelerado para o segundo tempo. Lucas Silva, aos três, arriscou para o Grêmio e, aos oito, Zaracho tentou para o Galo. Até que, aos dez, o Tricolor teve mais uma chance e dessa vez Campaz fez a finalização certeira, após assistência de Borja: 1 a 1. Nos minutos seguintes, a equipe mineira quase marcou o segundo com Nacho e Allan. Mas foi Vargas, já na marca dos 29, que recolocou o Atlético na frente em cobrança de pênalti e deu números finais ao confronto.

Título cada vez mais perto

Festa em Minas Gerais. Após esta vitória por 2 a 1 sobre o Grêmio, no Mineirão, para mais de 56 mil torcedores, o Atlético-MG deu um grande passo rumo ao título do Campeonato Brasileiro. O Galo abriu 10 pontos na ponta da tabela e chegou a 93,9% de chances de ficar com a taça.

Os cálculos são do professor Gilcione Nonato Costa, do Departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Segundo o matemático, o Flamengo agora está com 3,3% (e dois jogos a menos), o Palmeiras com 2,7% e Bragantino e Fortaleza com 0,1%.

Escorregão do Flamengo ajuda o Galo

Renato Kaizer fez o primeiro gol do Athletico-PR, mas deu sorte. Depois de ter sido expulso pelo árbitro, a revisão do VAR optou apenas por um cartão amarelo (Foto: Robson Mafra/AGIF)
Renato Kaizer fez o primeiro gol do Athletico-PR, mas deu sorte. Depois de ter sido expulso pelo árbitro, a revisão do VAR optou apenas por um cartão amarelo (Foto: Robson Mafra/AGIF)

Na terça-feira (2), a bola rolou na Arena da Baixada para o jogo adiado da quarta rodada do Brasileirão entre Athletico-PR e Flamengo. No duelo de rubro-negros, a equipe carioca abriu dois gols de vantagem com Gabi no primeiro tempo, e o Furacão marcou com Renato Kayzer e Bissoli na etapa complementar para deixar tudo igual: 2 a 2.

Com o resultado, o Fla chegou aos 50 pontos e aparece na terceira posição da tabela de classificação da Série A. O Athletico, com 35, ocupa o 14º lugar.

O Flamengo controlou as ações no primeiro tempo da partida diante do Athletico-PR na Arena da Baixada. Criando mais chances, o time carioca saiu na frente aos 17 minutos. Após cruzamento de Michael pela esquerda, Vitinho arriscou o chute na área e exigiu boa defesa de Santos, com os pés. E, no rebote, Gabi mandou para o fundo das redes. Depois, aos 28, Isla aproveitou erro na saída de bola do Furacão e lançou o camisa 9 na área, que encobriu o goleiro adversário para fazer mais um dele – um golaço – e do Fla no jogo: 2 a 0.

Na volta do intervalo, o Athletico adotou outra postura e passou a ter domínio diante dos visitantes. Na marca dos 17 minutos, Abner fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Nikão, que finalizou para boa defesa de Diego Alves. Mas, na sobra, Renato Kayzer mandou para o gol e descontou a equipe paranaense. O Furacão seguiu ofensivo e quase empatou no lance seguinte, na finalização de Terans, mas a jogada estava impedida e o gol não foi validado. Os donos da casa seguiram buscando o empate até os instantes finais e, na pressão, chegaram ao objetivo. Já aos 49, Nikão cobrou escanteio da direita, e Bissoli subiu sozinho para cabecear para o gol: 2 a 2.

Agora, o Flamengo fará os dois jogos atrasados e se igualará aos demais competidores no Brasileirão. Possivelmente, conseguirá seis pontos, pois enfrenta o Atlético-GO no Mineirão nesta sexta-feira (5) e a matematicamente rebaixada Chapecoense em Chapecó na segunda-feira (8). Dessa forma, a diferença entre Galo e Flamengo diminuirá para seis pontos, e o Rubro-Negro carioca terá vencer todos seus jogos e torcer por tropeços do Atlético-MG para continuar sonhando com o título do Brasileirão, que seria seu terceiro consecutivo.

Para piorar a situação, o clube pode ser punido por causa de cantos homofóbicos da torcida flamenguista no Maracanã na partida contra o Grêmio. Aliás, o Grêmio também deve ser punido pelas cendas de vandalismo protagonizadas pelos torcedores que invadiram o gramado da Arena Grêmio e destruíram equipamentos do VAR e promoveram baderna e violência, após a equipe ser derrotada pelo Palmeiras no domingo (31).

Tudo indica que as atenções dos flamenguistas estão mesmo voltadas para a decisão da Copa Liberrtadores da América, no dia 27 de novembro, contra o Palmeiras, no Estádio Centenário, em Montevidéu. Ironicamente, Flamengo e Palmeiras, dois dos clubes dominantes no futebol brasileiro nos últimos anos, disputarão uma partida fundamental. O vencedor salvará a temporada, pois só resta a eles esta possibilidade de título, enquanto o perdedor lamentará. Pelo menos, o Flamengo foi campeão carioca, enquanto o Palmeiras foi apenas vice-campeão paulista.

Timão vence no último segundo

Roger Guedes fez a Fiel explodir de alegria no último lance da partida (Foto: Marcello Zambrana/AGIF)
Roger Guedes fez a Fiel explodir de alegria no último lance da partida (Foto: Marcello Zambrana/AGIF)

Deu Timão e com emoção! O Corinthians venceu a Chapecoense por 1 a 0, com gol no último lance do jogo, na noite desta segunda-feira (1º), na Neo Química Arena, em São Paulo, pela 29ª rodada do Brasileirão. Com o triunfo, o Timão fica em sexto lugar, com 44 pontos. A Chape segue na lanterna do campeonato, com 13 pontos.

O primeiro tempo na Neo Química Arena foi truncado e contou com mais jogadas ofensivas do Timão. Aos cinco minutos, Du Queiroz  chutou e Keiller evitou o gol. Oito minutos depois, João Victor recebeu cruzamento e cabeceou pela linha de fundo. A Chape foi ao ataque aos 45 minutos. Mike bateu da entrada da área e Matheus Donelli fez grande defesa para evitar o gol dos visitantes.

No início do segundo tempo, o Verdão pressionou os mandantes no primeiro minuto. Anderson Leite tentou de letra e o goleiro defendeu. O Timão respondeu aos 12 minutos. Gil aproveitou cobrança de escanteio e cabeceou forte. Keiller espalmou. No lance seguinte, foi a vez de João Victor cabecear e Keiller espalmar mais uma vez. 

Aos 28 minutos, Roger Guedes tabelou com Fábio Santos e chutou firme pela linha de fundo. Mais ofensivo no jogo, o Alvinegro do Parque São Jorge quase marcou aos 36 minutos. Jô dominou a bola na grande área, chutou e Keiller se esticou para evitar o gol. No último minuto do jogo, o Timão fez o gol da vitória. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Roger Guedes na área e o atacante balançou as redes.

Miami Heat surpreende positivamente

O armador Kyle Lowry, substituto de Goran Dragic, vem impressionando com seu desempenho, motivado a fazer história, como ocorreu no Toronto Raptors, onde foi campeão (Foto: Miami Heat)
O armador Kyle Lowry, substituto de Goran Dragic, vem impressionando com seu desempenho, motivado a fazer história, como ocorreu no Toronto Raptors, onde foi campeão (Foto: Miami Heat)

Está certo que ainda estamos no início da temporada 2021/2022 da NBA, mas é inegável que o desempenho do Miami Heat vem surpreendendo de maneira positiva. O time do sul da Flórida lidera a Conferência Leste com 6 vitórias e apenas uma derrota até esta quinta-feira (4).

O time manteve a base das duas últimas temporadas em que não foi bem na última, mas foi campeão da Conferência Leste e vice-campeã na penúltima, perdendo para o Los Angeles Lakers de LeBron James, Anthony Davis & cia. As novidades são a saída de Goran Dragic e a vinda de Kyle Lowry, ex-Toronto Raptors, para a posição de armador. Além dele, estão na equipe Dewayne Dedmon, P.J. Tucker, Markief Morris entre outros. E ainda não pode contar com Victor Oladipo, novamente entregue ao departamento médico. O Miami Heat investiu pesado para trazê-lo, mas o craque vem sofrendo bastante com as lesões, impedindo que ele contribua para o crescimento o time, porque ele tem muitas qualidades.

Quem quiser acompanhar a boa campanha do Miami Heat, deve ficar de olho nos próxuimos jogos:  contra o Utah no sábado (6) em casa; contra o Denver (8) e contra o Los Angeles Lakers (10), nas quadras dos adversários. 

Entretanto, se o Miami Heat dá esperança aos fãs do esporte no sul da Flórida, o Miami Dolphins cumpre outra temporada sem brilho e não deve se classificar novamente aos playoffs da NFL. O time floridiano tem apenas uma vitória contra seis derrotas e é o lanterna em sua divisão. Ou seja, mais um ano de frustração e torcida para que a equipe se reinvente e mostre a força dos campeões do início da década de 70, quando o Miami Dolphins foi bicampeão, sendo que é o único time da NFL a ter sido campeão invicto.