Autoridades registram ao menos 15 mortos após passagem do furacão Ian pela Flórida

Presidente Joe Biden declarou ‘zona de desastre’ para nove condados e falou que Ian pode ser o furacão “mais mortal” da história do estado

0
910
an tocou o solo na Flórida na tarde da quarta-feira (28) como status de categoria 4 (foto: Twitter)

A passagem do furacão Ian deixou pelo sudeste da Flórida  deixou um rastro histórico de destruição com casas e prédios desmoronados, árvores e postes arrancados, estradas  totalmente alagadas, e um número até agora impreciso de vidas perdidas. 

O prefeito de Sanibel, na região de Fort Myers, disse que ao menos duas pessoas morreram. Um relatório preliminar divulgado pelas autoridades estaduais na noite desta quinta-feira (29), indica 15 vítimas fatais até o momento. Além de Sanibel,  cidades de Sarasota, Volusia, Charlotte e Daytona Beach registraram óbitos causados pelo furacão.

O presidente Joe Biden declarou ‘zona de desastre’ para nove condados da Flórida e falou que Ian pode ser o furacão “mais mortal” da história do estado, e que pode haver um número “substancial” de mortes, à medida que agentes de buscas e resgates conseguem entrar em áreas que tiveram o acesso bloqueado pelas inundações. 

Com ventos de 155 mph, Ian tocou o solo na Flórida na tarde da quarta-feira (28) como status de categoria 4.  Segundo o xerife do condado de Lee, onde fica Fort Myers -a cidade mais atingida- minutos após o furacão desembarcar no estado, os agentes começaram a receber centenas de chamadas pelo 911. “Pessoas precisavam de resgate, mas as estradas estavam intransitáveis”, disse ele.

O xerife explicou que o nível dos alagamentos aumentou após a passagem da tempestade, dificultando ainda mais as possibilidades de regate de moradores que ficaram ilhados em suas casas. Os últimos dados divulgados pelo governo do estado registram 2,6 milhões de pessoas continua sem energia elétrica.