Banco Central americano sobe juros depois de um ano

Juros devem ser elevados para a faixa entre 0,5% e 0,75%, contra 0,25% a 0,5% atualmente

0
1986
Federal Reserve
Federal Reserve

O Federal Reserve (Fed) decidiu, na quarta-feira (14), elevar as taxas de juros nos Estados Unidos. Com a alta, a primeira em um ano, os juros devem ser elevados para a faixa entre 0,5% e 0,75%, contra 0,25% a 0,5% atualmente. As informações são do Infomoney.

Em seu comunicado, o Fed sinalizou um ritmo mais acelerado de alta para 2017, citando promessas do governo de Donald Trump para impulsionar o crescimento por cortes de impostos, gastos e desregulação. A política de Trump pode trazer pressões inflacionárias, o que favorece o movimento de alta de juros.

A última vez que o Federal Reserve havia mexido na taxa havia sido em 16 de dezembro de 2015 — data que pôs fim a um período de quase dez anos sem aumento de juros. A decisão foi unânime, enquanto nas últimas reuniões alguns membros sempre apresentavam opiniões divergentes.

Por outro lado, o comitê continua enfatizando que o caminho de altas de juros será “gradual”. Além disso, o comunicado também destaca que os riscos para as previsões do Fed continuam “muito equilibrados” e enfatizou que os movimentos futuros serão dependentes dos dados e não sujeitos a um cronograma definido.

Sobre a inflação, o Fed disse que as medidas baseadas no mercado permanecem baixas, mas que subiram “consideravelmente”. No mercado de trabalho, os líderes do Fed indicaram que o pleno emprego está se aproximando.

Embora a alta já fosse amplamente esperada, investidores buscavam sinalizações sobre os próximos passos do banco central norte-americano após a eleição de Donald Trump à presidência do país.

Há temores de que sua política econômica seja inflacionária (devido a um esperado aumento do gasto público). O mercado acredita que, em tese, isso pode levar o Fed a ser mais agressivo em sua política de juros.