Bebê jogado na Lagoa da Pampulha recebe alta

Mãe da menina nega crime

0
1416

Acusada de tentar matar a filha, de dois meses, jogando-a na Lagoa da Pampulha embrulhada em um saco plástico de lixo, Simone Cassiano da Silva, de 27 anos, foi transferida do 6.º Distrito Policial, no bairro de Vera Cruz, em Belo Horizonte, para a Penitenciária Feminina Estevão Pinto, no Horto. Ela nega que tenha atirado o bebê ao lago. A menina, chamada Iara, estava internada no Hospital Odilon Behrens, onde passou por uma bateria de exames, e teve alta hoje.

A garotinha foi entregue ao Juizado da Infância e da Juventude de Belo Horizonte, e ali permanecerá até que a Justiça decida seu destino. Centenas de telefonemas foram dados à dra. Susana Maria Rates, superintendente do Hospital Odilon Behrens, por pessoas interessadas em adotar o bebê.

Na tarde de sábado (28/01), junto à Lagoa da Pampulha, o auxiliar de administração José da Cruz Neto, de 38 anos, e Vera Lúcia França, de 40 anos, voltavam de uma caminhada à beira d´água quando tiveram sua atenção chamada por aquilo que pensaram ser o miado de um gato. “Quando olhei para a água, vi que vinha de um embrulho a cerca de três metros da margem. Então, peguei um pedaço de pau e puxei o saco para fora da água. Para meu espanto, tinha uma criança dentro”, relatou o auxiliar.

Simone, que é promotora de vendas, foi presa ontem após deixar a casa do namorado, no bairro Estoril, região Oeste, da capital mineira. Ela foi detida dentro de um táxi em companhia de uma outra filha de 10 anos.