Biden culpa ganância das petrolíferas pela alta da gasolina: “Inaceitável”

Democrata enviou carta aos CEOs da Marathon, Valero, ExxonMobil, Phillips 66, Chevron, BP e Shell pedindo "ação imediata" para baixar os custos: "Suas empresas devem trabalhar com meu governo para encontrar soluções concretas de curto prazo"

0
588
O presidente Joe Biden (foto: Andrew Caballero-Reynolds/AFP)

Com o preço do galão de gasolina regular batendo os $5,00 na maioria dos estados, o presidente Joe Biden fez um apelo às empresas petrolíferas nesta quarta-feira (15) para que produzam mais gasolina e diesel e foquem menos no lucro.  Em carta enviada aos CEOs da Marathon, Valero, ExxonMobil, Phillips 66, Chevron, BP e Shell ele pediu “ação imediata” e classificou a margem de lucro sem precedentes obtidas por essas companhias de “inaceitáveis”.

“Suas empresas devem trabalhar com meu governo para encontrar soluções concretas de curto prazo para enfrentar a crise”, declarou o presidente. De acordo com Biden,  o faturamento dessas companhias triplicou nos últimos meses. Em reunião na Casa Branca na sexta-feira passada, Biden chegou a dizer que a Exxon, uma das maiores petrolíferas do país, “fez mais dinheiro que Deus” nos primeiro trimestre do ano.  “Vamos garantir que todos conheçam os lucros da Exxon”, disse o democrata na ocasião.

Além da ganância das petrolíferas, Biden também responsabilizou a guerra na Ucrânia – que dura mais três meses- pela “dor financeira” causada às famílias americanas.  Como sanção por ter invadido a Ucrânia, Biden suspendeu a importação de petróleo da Rússia, um dos principais fornecedores dos EUA, para pressionar Putin a retirar as tropas do território vizinho. “Não há dúvida de que Vladimir Putin é o principal responsável”, falou Biden.

O documento enviado às petrolíferas e obtido pela agência AFP diz que o governo está pronto para “usar todas as ferramentas razoáveis e apropriadas para aumentar a capacidade e a produção das refinarias no curto prazo, e garantir que todas as regiões sejam abastecidas adequadamente”. 

Em abril, Biden anunciou a liberação de um milhão de barris de petróleo por dia das reservas especiais e estratégicas dos EUA para reduzir o preço dos combustíveis e conter a inflação.  Na sexta-feira, 10, o governo divulgou o aumento de 8,6% no índice da inflação ao consumidor no mês de maio, na comparação com o mesmo período de 2021.