Biden e Trump lutam na Georgia pela maioria do Senado

O segundo turno da disputa pelos dois assentos no Senado definirá quanto poder de fato o governo Biden terá para fazer mudanças

0
661
Biden e Trump fazem campanha na Georgia antes das eleições (foto: flickr)
Biden e Trump desembarcaram na Georgia para acompanharem as eleições para o Senado (foto: flickr)

Tanto Donald Trump quanto seu sucessor, Joe Biden, desembarcaram na Georgia para acompanharem o segundo turno das eleições para senadores que acontece nesta terça-feira (5).

A votação significa muito mais que a decisão sobre quem representará os habitantes do estado na Casa Legislativa, mas como será o caminho de Biden para implementar sua agenda política.

Atualmente, os Democratas ocupam 48 cadeiras no Senado e os Republicanos ocupam 50. Há duas vagas em jogo. Se os Republicanos vencerem apenas uma das disputas, Biden terá minoria ao tomar posse em 20 de janeiro.

Mas se os Democratas vencerem as duas vagas e empatarem a disputa, caberá à vice-presidente, Kamala Harris, o voto de minerva.

Semana passada, a deputada Nancy Pelosi bateu o Republicano Kevin McCarthy nas eleições pela presidência da Câmara dos Deputados e manteve o controle Democrata.

Quem são os candidatos?

A segunda votação para senadores na Georgia está ocorrendo porque nas eleições de novembro nenhum dos candidatos obteve maioria absoluta dos votos para se eleger. E as pesquisas indicam que, até o momento, tudo continua em aberto.

Os candidatos pelo partido Republicanos são: David Perdue, 71, e Kelly Loeffler, 50, que terão como adversários os Democratas Raphael Warnock, 51, e Jon Ossoff ,33.

Até a manhã desta terça-feira (5), o site FiveThirtyEight, que compila pesquisas de intenção de voto apontava uma pequena vantagem dos dois Democratas.