Big Tech pressiona Congresso para aprovar mudanças na imigração

Setor quer facilitar a entrada de imigrantes qualificados para trabalhar nas áreas de ciência e tecnologia

0
1012
Nancy Pelosi conduz cerimônia de assinatura do CHIPS and Science Act em julho. Foto: Tom Williams/CQ Roll Call

Lobistas do setor de tecnologia estão pressionando o Congresso para aprovar mudanças nas leis de imigração antes do final do ano. Eles pedem seguimento à lei aprovada em julho, que visa reinvestir na fabricação doméstica de semicondutores e em pesquisa científica, com medidas para atrair talentos estrangeiros para empresas dos EUA.

Conhecida como CHIPS and Science Act, a lei visa trazer a fabricação de semicondutores de volta às costas americanas e competir melhor com rivais estrangeiros como a China.

Linda Moore, presidente e CEO da TechNet, um grupo de lobby de tecnologia que conta com Amazon, Apple e Google entre seus membros, declarou que o setor enxerga a questão de imigração como “parte do cumprimento do projeto de lei aprovado”. “Trata-se de uma imigração altamente qualificada que vai preencher as vagas de empregos que precisamos em empresas do setor, sendo os contratados de segurança cibernética um deles”, disse Moore. “É uma questão de segurança nacional”, afirmou.

Karan Bhatia, chefe de assuntos governamentais e políticas públicas do Google, declarou ver questões de imigração como um passo natural e necessário para investir em inovação tecnológica doméstica. Ele acrescentou que o Google se tornou “mais vocal e ainda mais engajado” sobre o assunto nos últimos anos. “Se estamos dobrando o compromisso financeiro com o país nesta fase, só faz sentido se isso vier acompanhado de um sistema de imigração competitivo que nos permita combinar os recursos humanos necessários com o investimento financeiro”, disse Bhatia.

No início do ano, O Congresso chegou perto de incluir algumas medidas de imigração na CHIPS and Science Act. A versão da Câmara incluiu cláusulas que teriam criado um programa de visto para startups e facilitado o processo de visto para cidadãos estrangeiros com diplomas científicos de alto nível – mas a medida foi barrada no Senado.

O foco nos altos níveis de migração na fronteira EUA-México sobrecarregam as discussões sobre a legislação de imigração no Congresso, incluindo revisões dos principais programas de imigração baseados em emprego para profissionais estrangeiros com diplomas avançados.

Após as eleições de meio de mandato, espera-se que a proposta de imigração seja agregada a projetos de lei mais amplos e obrigatórios no período, como o pacote de gastos anuais do ano fiscal de 2023 ou o projeto de lei de política de defesa.