Antonio Tozzi Esportes

Boletim da Copa | Sábado em que os craques brilharam também marca recorde de público

Antes do início da Copa do Mundo, os especialistas apontaram aqueles que seriam os craques da Copa do Mundo Catar 2022. A lista incluía obviamente Neymar, Cristiano Ronaldo, Mbappé, Levandowski e Messi.

Os três últimos justificaram a fama. O jovem francês marcou neste sábado (26) os dois gols da vitória da França sobre a Dinamarca e, de quebra, assumiu a artilharia da competição ao lado do equatoriano Enner Valencia, com três gols. Mbappé ultrapassou Thierry Henry e agora é o segundo maior artilheiro francês em Mundiais, com sete gols em nove jogos (quatro na Rússia 2018 e os três disputados até aqui no Catar). Agora, o craque de 23 anos está atrás apenas de Just Fontaine, com 13 gols, todos marcados na Copa de 1958, na Suécia.

Levandowski é com certeza o maior craque que a Polônia revelou nos últimos tempos. O artilheiro, porém, carregava a maldição de jamais ter conseguido marcar um gol em Copa do Mundo. Nesta edição, ele havia perdido a chance de marcar ao desperdiçar um pênalti no jogo contra o México, defendido por Memo Ochoa.

Messi já disse que essa é sua última Copa do Mundo. Depois da inesperada derrota para a Arábia Saudita, porém, ele carregou a Argentina nas costas e abriu o placar contra o México com um belo chute fora da área. A Albiceleste ainda marcou outro golaço com Enzo Fernandez e viu sua chance reviver na competição. E a torcida foi ao delírio. E haja torcedores! O jogo entre Argentina e México pela segunda rodada do grupo C teve o maior público da Copa do Mundo do Catar: 88.966 espectadores, superior ao de Brasil e Sérvia, que tinha o recorde até então com 88.103. As duas partidas foram no estádio Lusail, o maior deste Mundial.

Trata-se também do maior público em jogos de Copa do Mundo desde a final de 1994, entre Brasil e Itália, no Rose Bowl, quando 94.194 pessoas assistiram a Roberto Baggio isolar o pênalti que garantiu o tetra ao time de Romário e Bebeto.

França carimba sua presença nas oitavas de final com show de Mbappé

Brilhou mais uma vez a estrela de Kilyan Mbappé. O craque francês, de apenas 23 anos, garantiu a vitória da França sobre a Dinamarca na segunda rodada do Grupo D. Ele foi o autor dos dois gols dos Les Bleus, enquanto Christensen anotou para a seleção nórdica no jogo deste sábado (26), realizado no Estádio Lusail.

Dessa foram, Mbappé ultrapassou Thierry Henry e agora é o segundo maior artilheiro francês em Mundiais, com sete gols em nove jogos (sete na Rússia-2018 e os dois disputados até aqui no Catar). Agora, ele está atrás apenas de Just Fontaine, com 13 gols, todos marcados na Copa de 1958, na Suécia. Além de Henry, outro jogador com seis gols em Copas ultrapassado por Mbappé foi o brasileiro Neymar, seu colega no PSG . O camisa 10 francês se tornou também o segundo jogador a alcançar sete gols em Copas antes dos 24 anos. O primeiro foi Pelé, que marcou seu sétimo gol em Mundiais aos 21 anos, no Chile, em 1962 – o Rei soma 12 gols em quatro edições disputadas.

A vitória garantiu a classificação da França para as oitavas de final, pois havia vencido a Austrália na estreia por 4 a 1. Com duas vitórias no Grupo D, os atuais campeões do mundo lideram a chave com seis pontos. Na próxima quarta-feira (30), enfrentará a Tunísia para confirmar se avança em primeiro ou segundo no grupo. Dinamarca, com um ponto, e Austrália, com três, jogarão no mesmo dia em busca da outra vaga, disputada também pela Tunísia.

Socceroos vencem Tunísia e sonham com a próxima fase

O jogo entre Tunísia e Austrália não prometia muita coisa, mas não foi bem assim. A partida que abriu este sábado (26) de Copa do Mundo foi interessante. A vitória dos australianos por 1 a 0 foi merecida, com a seleção da Oceania melhor na maior parte do jogo, principalmente no primeiro tempo, quando saiu o gol da vitória. A Tunísia melhorou quando voltou do intervalo, mas não esteve organizada o suficiente para bater os “socceroos” (mistura de “futebol” com “canguru” em inglês).

A partida de hoje foi histórica para a Austrália por dois motivos: Foi apenas a segunda vez na história que a Austrália não levou um gol em Copas do Mundo. A outra vez que isso tinha acontecido foi em 1974, no empate em 0 a 0 com o Chile, e sssa foi a primeira vitória da Austrália na Copa do Mundo desde 2006. Naquele ano foi a única vez que conseguiu se classificar para as oitavas de final – e estava no grupo do Brasil.

Szczesny garante a vitória da Polônia na Copa

Foi um jogaço, um dos melhores da Copa do Mundo do Catar. Neste sábado (26), no estádio Cidade da Educação, a Polônia venceu a Arábia Saudita por 2 a 0. A grande atuação do goleiro Szczesny e gols de Zielinski e Lewandowski garantiram a vitória aos poloneses. E puniram os sauditas, que perderam muitos gols, incluindo um pênalti, e não conseguiram aumentar a façanha da estreia, quando bateram os argentinos. O goleiro polonês não só defgendeu o pênalti, como também desviou a bola no rebote colhido por outro jogador saudita.

No quinto jogo de Copa do Mundo de Robert Lewandowski, o melhor jogador do mundo na última temporada finalmente encontrou o gol. Aos 36 minutos do segundo tempo, o centroavante roubou a bola, tirou do goleiro e marcou o segundo da Polônia. O lance fez justiça à boa atuação do jogador. Antes, ele já havia desviado cruzamento da direita e mandado na trave. E também foi dele a assistência, após boa jogada na linha de fundo, para Zielinski anotar o primeiro.

O craque Messi deu vida à Argentina

O melhor ficou para o final. Em uma partida bem truncada na primeira etapa, México e Argentina não saíram do 0 a 0. A estratégia adotada pelo treinador Gerardo Martino (argentino que está no comando da seleção mexicana e foi vice-campeão com a Argentina em 2014 no Brasil) era segurar um empate com a Albiceleste e decidir a vaga na última rodada com a Arábia Saudita.

O plano de Martino ruiu por causa da genialidade de Messi. Ele garantiu o alívio para a torcida argentina ao marcar um golaço no segundo tempo. Depois Enzo Fernandez fe outro golaço e deu números finais ao marcador no Estádio Lusail neste sábado (26) pelo Grupo C. Aliás, o México é o maior freguês da seleção argentina em Copas do Mundo.

A tensão que sucedeu a derrota surpreendente para a Arábia Saudita, na estreia da Copa do Mundo, virou êxtase. Muito pressionado, o time de Lionel Scaloni não escondeu o nervosismo no primeiro tempo, mas contou com seu craque histórico para sair do sufoco: um dia depois de a morte de Diego Maradona completar dois anos, Messi igualou o ídolo em jogos (21) e gols (oito) nas Copas do Mundo. E, mais importante: deixou a Argentina a uma vitória simples sobre a Polônia de avançar às oitavas.

A Argentina deixa a lanterna do Grupo C e vai para a segunda colocação, com três pontos, mesmo número da Arábia Saudita, mas com vantagem no saldo de gols (1 contra -1). A Polônia é líder, com quatro, enquanto o México fica na lanterna, mas também dependendo de uma vitória por quatro gols de diferença sobre a Arábia para se classificar. A última rodada será na próxima quarta-feira, com Argentina x Polônia e México x Arábia Saudita, ambos às 2:00 pm (horário de Miami).

Baixe nosso aplicativo