Bolsonaro cancela ida ao Fórum Econômico de Davos

Presidente argumentou que um dos motivos é a questão de segurança. Representante brasileiro será o ministro Paulo Guedes

0
596
Bolsonaro cancelou a ida a Davos e será representado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes (Foto: Isac Nóbrega – Palácio do Planalto)
Bolsonaro cancelou a ida a Davos e será representado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes (Foto: Isac Nóbrega – Palácio do Planalto)

O presidente Jair Bolsonaro não vai ao Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, mercado para os dias 21 e 24 de janeiro. A notícia foi confirmada pelo porta-voz do Palácio do Planalto, Otávio Rêgo Barros, que enumerou uma série de motivos para a decisão – aspectos econômicos e políticos, mas principalmente a questão da segurança, com a crise entre Estados Unidos e Irã.

O representante do governo brasileiro no evento será o ministro da Economia, Paulo Guedes. Ele já tem agendada, inclusive, uma série de reuniões com executivos de multinacionais de diversos setores e vai aproveitar a viagem para paradas em outros centros, como San Francisco, na Califórnia (EUA), e Nova Déli, na Índia. O ministro deverá ficar fora do país de 16 a 27 de janeiro.

Entre os encontros confirmados estão os compromissos com executivos de bancos, empresas de tecnologia, montadoras e muitas outras gigantes interessadas em informações sobre o Brasil. Ao todo, Segundo o ministério, Guedes recebeu dezenas de solicitações de reunião, a maioria delas para falar de investimentos no país.

O Fórum Econômico é realizado há quase 50 anos e, no encontro, líderes mundiais e chefes das maiores empresas do mundo discutem medidas para o aquecimento da economia global. Os temas principais do evento este ano são ‘Economias mais justas’, ‘Como salvar o planeta’ e ‘Tecnologia para o bem’.