Bolsonaro confirma realização da Copa América no Brasil

Segundo o presidente brasileiro, quatro estados – DF, RJ, MT e GO – já confirmaram que vão receber os jogos

0
447
Apesar da recusa de alguns estados, presidente confirma realização da Copa América no Brasil (Foto Marcello Casal Jr. Agência Brasil)

Por Ana Paula Franco

O presidente Jair Bolsonaro anunciou na tarde desta terça-feira (1) que o Brasil vai sediar a Copa América, que começa no dia 13 de junho e vai até 10 de julho. O assunto é cercado de polêmica, já que governadores de vários estados disseram ser contra a realização do evento devido à pandemia do coronavírus no Brasil.

O ministro-chefe da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, informou que o torneio será sediado nos estados de Mato Grosso, Rio de Janeiro, Goiás e no Distrito Federal. 

“Confirmada a Copa América no Brasil. Venceu a coerência! O Brasil que sedia jogos da Libertadores, Sul-Americana, sem falar nos campeonatos estaduais e brasileiro, não poderia virar as costas para um campeonato tradicional como este. As partidas serão em MT, RJ, DF e GO, sem público”, publicou em sua conta oficial no Twitter. Ontem (31), Ramos havia dito que o governo ainda negociava os termos da realização do campeonato no país.

Em evento no Ministério da Saúde, Bolsonaro comemorou a decisão.

“Decidimos que, no que dependesse do governo federal, seguindo os mesmos protocolos, nós estávamos em condição de receber a Copa América no Brasil. Faltava escolhermos as sedes. Escolhemos as sedes em comum acordo com os estados”, afirmou. Começamos agora, na sexta-feira, o jogo Brasil e Equador, pelas Eliminatórias, sem problema nenhum”, disse Bolsonaro.

Especialistas em saúde criticaram a escolha do Brasil em meio à pandemia. O país soma mais de 460 mil mortes por covid, além de 16,5 milhões de casos confirmados da doença.

Copa América

A Copa América, que é o principal torneio de seleções da América do Sul, ocorrerá entre os dias 13 de junho e 10 de julho, com a participação de dez seleções divididas em dois grupos. Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai estão no Grupo A. Brasil, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela formam o Grupo B.

Além da desistência da Argentina, a Colômbia, que vive uma grave crise social, também já tinha negado à Conmebol sediar o torneio. (Com informações da Agência Brasil).