Bolsonaro evolui bem após cirurgia no intestino, diz boletim médico

Candidato do PSL foi submetido a cirurgia de emergência para desobstruir o intestino na noite de quarta e passa bem

0
2445
Bolsonaro sinaliza do hospital onde se recupera
Bolsonaro sinaliza do hospital onde se recupera

DA REDAÇÃO – O candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, evolui bem após passar por cirurgia de emergência para desobstruir o intestino na noite de quarta-feira (12), informou boletim médico divulgado na manhã desta quinta-feira (13) pelo Hospital Albert Einstein. As informações são do G1.

O candidato está internado desde sexta (7) no hospital da Zona Sul de São Paulo, após ser vítima de uma facada durante ato de campanha em Juiz de Fora, Minas Gerais, no dia anterior. O candidato precisou passar por cirurgia após sofrer lesões nos intestinos delgado e grosso, e foi encaminhado para o Albert Einstein no dia seguinte.

O último procedimento durou duas horas e segundo os médicos, a nova intervenção foi bem-sucedida e o candidato passa bem. Ele não sentiu dores nem teve náusea durante a madrugada. Bolsonaro foi levado para o mesmo leito onde estava antes da cirurgia, e voltou a ter o protocolo de cuidados de UTI.

Na noite de quarta-feira (12), o hospital informou que Bolsonaro teve “distensão abdominal progressiva e náuseas”, e precisou passar por uma tomografia no abdômen. O exame identificou presença de aderência obstruindo o intestino delgado. Segundo o hospital, a solução do problema era cirúrgica.

Em uma das três perfurações sofridas no intestino delgado, formou-se uma fístula, um pequeno orifício, que provocou inflamação e gerou o quadro de aderência, que é uma obstrução intestinal.

De acordo com médicos especialistas, a aderência (ou a união de dois tecidos do corpo) ocorreu em decorrência da cicatrização interna em áreas que sofreram incisão cirúrgica, no caso, a realizada após a facada.

A aderência foi causada pela inflamação decorrente do trauma e dificultou a passagem de alimentos pelo intestino. Na cirurgia, as fístulas foram suturadas e as aderências foram liberadas.

Campanha focada nas redes socias

Depois de ser atacado quando participava de um ato público, Jair Bolsonaro deve passar a usar as redes sociais para se comunicar com os eleitores.

A declaração foi feita pelo filho do candidato , o deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), na noite de sexta-feira (7), quando foi visitar o pai no Hospital Israelita Albert Einstein.

Segundo Flávio, o pai deve dar as orientações sobre os próximos passos da estratégia da campanha, mas o foco não será mais as atividades nas ruas. Ele ainda admitiu que há possibilidade de os filhos representarem o presidenciável em atividades externas.

“Vou tratar disso com ele amanhã [sábado] porque hoje [sexta] foi um dia cansativo para ele. Mas é inevitável, ele não vai mais poder fazer campanha em rua e vai usar os canais dele nas redes sociais, que são o forte dele. Agora a estratégia, como vai ser a cada momento a gente não conversou ainda”, afirmou Flávio, segundo o jornal O Estado de S.Paulo.