Bolsonaro garante 74% dos votos dos eleitores da Flórida

Vestindo camisetas verde e amarelo, os apoiadores do presidente lotaram as sessões de votação em Miami-Dade e, por vários momentos, entoaram o hino nacional e palavras de apoio ao mandatário

0
1824
Eleitores enfrentaram longas filas para votar

No maior colégio eleitoral dos Estados Unidos, Bolsonaro foi, mais uma vez, o preferido da comunidade brasileira. O líder da direita recebeu 74,10% dos votos de Miami e Orlando, enquanto o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva teve 16,24%.  Vestindo camisetas verde e amarelo, os apoiadores do presidente organizaram caravanas para levá-los ao à sessão eleitoral e, por vários momentos, entoaram o hino nacional e palavras de apoio ao mandatário.

Conhecida como um dos maiores redutos bolsonaristas nos EUA, em 2018, a comunidade brasileira na Flórida garantiu uma vitória ainda mais acachapante para Bolsonaro, com 80,64% do total de votos. O representante do Partido dos Trabalhadores (PT), na época, Fernando Haddad, somou apenas 2,9%.

O alto índice de participação este ano também foi destaque. Conforme dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 40198 pessoas votaram nos dois colégios do Sunshine State, e houve 2.3254 abstenções.

“Tivemos um comparecimento bastante alto, confirmando o engajamento da comunidade com a democracia brasileira. Agradeço a contribuição dos voluntários, sem os quais seria impossível organizar um evento de tão grande porte”, disse o consul André Odenbreit.

O alto índice de comparecimento pôde ser comprovado em imagens postadas nas redes sociais que mostraram as longas filas. Alguns eleitores reclamaram que tiveram que esperar horas. Apos esperar quase duas horas sem avanços na fila, a eleitora Isa Ribeiro, tinha que trabalhar neste domingo e desistiu de votar apos passar 1:40 na fila sem avançar. ” Fiquei muito frustrada”, contou.

Outra queixa dos eleitores do sul do estado foi a transferência do endereço da sessão eleitoral, que nos pleitos anteriores ficava no centro da cidade, para uma área mais afastada. Mesmo assim, o trânsito nas redondezas do local ficou congestionado por várias horas.

Em Boston, segundo maior colégio eleitoral dos EUA, Bolsonaro também venceu por 69,89% contra 23,04% de Lula.