Boynton Beach aprova lei que proíbe embalagens de isopor em comércios

Comerciantes terão um ano para fazer a transição para produtos reutilizáveis ​​ou de papel. Após isso, estarão sujeitos à multa

0
753
Medida busca reduzir impactos da ação do homem na natureza (foto: Wikimedia)
Medida busca reduzir impactos da ação do homem na natureza (foto: Wikimedia)

Vereadores de Boynton Beach, FL, aprovaram por unanimidade um decreto que proíbe o uso e distribuição de caixas de isopor e/ou de espuma de poliestireno usadas para servir refeições “to go” em estabelecimentos comerciais da cidade.

Rebecca Harvey, coordenadora de sustentabilidade de Boynton disse que este é um pequeno passo para ajudar o meio ambiente.

De acordo com um comunicado à imprensa, as empresas que se comprometerem em eliminar esses produtos poderão receber abatimentos em impostos. “Estes materiais se tornam microplásticos que nunca se biodegradam”, disse Harvey.

A nova portaria sugere que as pessoas passem a usar produtos reutilizáveis ​​ou de papel.

Whitney Crowder, integrante do grupo Gumbo Limbo Sea Turtle Rehabilitation lembrou que quase todas as tartarugas encontradas nas praias da região no último ano continham  plástico no estômago. “Houve relatos anteriores de filhotes de tartarugas chegando à costa com a barriga cheia de plástico”, falou ao canal WPTV.

Os comerciantes terão um período educativo de 12 meses para se adaptar à nova medida. Após isso, a cidade começará a fiscalizar e aplicar multa aos que não se ajustarem.

Além de Boynton Beach, outras cidades do sul da Flórida também implementaram ações para diminuir os impactos da ação do homem no meio ambiente.

  • Delray Beach: Aprovou uma resolução em outubro encorajando as empresas a limitar o uso de poliestireno.
  • Coral Gables: Prefeitura suspendeu a compra de produtos feitos de poliestireno em 2016.
  • Hollywood:  Promulgou uma lei em 2018 que proíbe o uso de recipientes não biodegradáveis ​​e embalagens plásticas.