Brasil bate Colômbia no Jogo da Amizade

0
1587

A Seleção Brasileira de Futebol derrotou a Colômbia por 1 a 0, na quarta-feira (25), no amistoso entre as duas seleções sul-americanas cujo objetivo era arrecadar fundos para a Chapecoense. O jogo, organizado pela CBF e serviu como atração da reabertura do remodelado no Estádio Giulite Coutinho, Engenhão, no Rio de Janeiro. A partida atraiu 18.695 pagantes e rendeu de R$ 1.219.675, que serão doados integralmente para a Chapecoense que luta bravamente para se reerguer após a tragédia que dizimou quase toda equipe no acidente aéreo ocorrido perto de Medellín. Além da arrecadação da bilheteria, a CBF instituiu o ingresso solidário através do qual mesmo quem não foi ao estádio poderia comprar simbolicamente on line um ingresso e fazer um tipo de doação para a equipe do oeste catarinense.

Amistoso serviu para alguns jogadores

A dupla de zaga formada por Rodrigo Caio, do São Paulo, e Pedro Geromel, do Grêmio, teve bom desempenho e deve ter chamado a atenção do técnico Tite, assim como Dudu, do Palmeiras, autor do gol da vitória, que se destacou também pela boa movimentação, e o médio volante Wallace, do Grêmio, foi outro que teve uma atuação em bom nível. Isto é bom para o treinador poise le pode recorrer aos jogadores que atuam no futebol brasileiro para integrar a equipe principal, que vem liderando as Eliminatórias da Conmebol para classificar-se à Copa do Mundo Rússia 2018.

Copa São Paulo é do Corinthians

No aniversário de São Paulo, quem comemora é o torcedor do Corinthians. E já é quase rotina. A vitória por 2 a 1 sobre o Batatais, na quarta-feira (25), no Pacaembu, deu ao Timão o décimo título da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Dono absoluto da competição, o Corinthians repete o feito de 1969, 70, 95, 99, 2004, 2005, 2009, 2012 e 2015. A taça coroa uma campanha irreparável da equipe treinada por Osmar Loss. Com os dois gols da final, o ataque alvinegro chegou a 30 marcados em nove jogos, média superior a três por partida. Coube a Carlinhos, artilheiro da Copinha, com 11, tirar o Timão do sufoco e abrir o placar aos 39 do segundo tempo. Marquinhos fez o segundo, e Douglas Pote diminuiu para o Batatais. A garotada, agora, pensa no futuro. Guilherme Mantuan, volante moderno, e Carlinhos voltam a integrar o elenco profissional treinado por Fábio Carille, que assistiu à partida de perto no Pacaembu. O zagueiro Vinícius Del’Amore, o lateral-esquerdo Guilherme Romão, o meia Fabrício Oya e o atacante Pedrinho, craque do torneio, podem ser os próximos.

Jorge é vendido para o Mônaco da França

O lateral esquerdo Jorge está de malas prontas para deixar o clube e se transferir ao Mônaco-FRA. As partes costuram os últimos detalhes do negócio calculado em aproximadamente 8,8 milhões de euros – R$ 30 milhões. Detentor de 70% dos direitos do atleta, o Flamengo ficará com R$ 21 milhões. Restam ajustes para que o compromisso seja oficializado. Jorge é considerado o principal ativo do Flamengo para fazer dinheiro com a venda de atletas. Ele tem contrato com o Rubro-negro até dezembro de 2019 e multa rescisória no valor de 30 milhões de euros – cerca de R$ 102 milhões. Nos bastidores, sempre foi comentado que uma proposta próxima dos 10 milhões de euros – cerca de R$ 35 milhões – teria o aval do clube. Apesar do bom negócio para o clube, os torcedores lamentam a perda do lateral revelado na Gávea, justamente no ano em que o clube retorna à disputa da Copa Libertadores da América. Se Jorge está deixando a Gávea, a torcida pode festejar a possível contratação de Orlando Berrío, atacante do Atlético Nacional, que participou do amistoso entre Brasil e Colômbia.

Jogadores saem cada vez mais jovens

A saída de Jorge representa mais uma perda para o futebol brasileiro. Além dele, outros dois jovens já estão na Europa antes de completar 20 anos: Gabriel Barbosa, o Gabigol do Santos, foi negociado com a Internazionale de Milão, e Gabriel Jesus trocou o Palmeiras pelo Manchester City, da Inglaterra. Estas negociações frustram os torcedores, no entanto, elas representam uma ótima oportunidade para os clubes reforçar seus caixas, uma vez que os três atletas citados foram revelados nas categorias de base das equipes. Ou seja, isto apenas serve para mostrar que investir nas categorias de base pode render bons frutos para os clubes.

Dirigente do Fla é preso por causa da Operação Eficiência

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal cumpriram um mandado de prisão contra o vice-presidente do Flamengo, Flávio Godinho, por volta de 6h30 da quinta-feira (26), no Rio de Janeiro. As informações são do G1. A busca faz parte da Operação Eficiência, desdobramento da Lava Jato. A diretoria do Rubro-Negro se pronunciou sobre o caso no fim da manhã e anunciou que o presidente Eduardo Bandeira de Mello acumulará funções. O dirigente é acusado de participar de ocultação e lavagem de dinheiro das propinas que eram recolhidas das empreiteiras que faziam obras públicas no Rio de Janeiro. A PF e o MPF cumprem também outros oito mandados de prisão e quatro conduções coercitivas na cidade. Godinho era braço direito do empresário Eike Batista, que também é alvo da operação.

Futebol feminino: exigência para disputa de torneios

A partir de 2019, os clubes de futebol do Brasil que não tiverem um time feminino disputando competições nacionais estarão proibidos de disputar a Copa Libertadores. Esta é uma das principais exigências do regulamento de licenciamento de clubes da CBF, que foi apresentado nesta quinta-feira aos clubes. Tal exigência já fazia parte do regulamento de clubes da Conmebol. Dos 20 clubes que vão disputar a Série A em 2017, só sete têm times femininos. O licenciamento é um conjunto de requisitos que deverão ser cumpridos pelos clubes interessados em participar de competições da CBF, da Conmebol e da Fifa.  Além do futebol feminino, há exigências sobre estrutura (centro de treinamento, estádio), profissionalização de dirigentes, gestão financeira etc. As punições para quem não cumprir vão de multa à exclusão de competições – a mais dura sanção prevista.

Definidos os times do Super Bowl

A definição das duas equipes que disputarão o Super Bowl no dia 5 de fevereiro só foi boa para os torcedores do Atlanta Falcons e do New England Patriots porque para os demais foi extremamente frustrante. No domingo (22), o Georgia Dome abriu as portas para receber os torcedores que foram torcer pelo Atlanta Falcons no duelo contra o Green Bay Packers. Por ser um estádio fechado, nem mesmo o temporal que castigou Atlanta atrapalhou a festa do time da casa que conquistou a NFC (National Football Conference) com uma vitória acachapante de 44 a 21. Esta foi a segunda vez em sua história que a equipe da Georgia venceu a NFC, a última vez foi na temporada 1998-99. O placar de 36 a 17 serviu para carimbar a passagem do New England Patriots ao Super Bowl LI e conquistar a AFC (American Football Conference) pela nona vez. Interessante notar o sucesso incrível conquistador pela dupla formada pelo técnico Bill Belichick e pelo quarterback Tom Brady. Este será o sétimo Super Bowl que a dupla comandará o New England Patriots. O saldo é positivo, pois venceram o jogo mais assistido do mundo por quatro vezes e sofreram duas derrotas e, claro, enttram como favoritos contra o Atlanta Falcons, apesar da boa fase pela qual está passando Matt Ryan, o quarterback do time sulista. Uma coisa é certa: o país volta todas sua atenções para esta partida que terá Lady Gaga como principal atração musical no interval do Super Bowl.

O ressurgimento de Federer e Nadal

O Aberto da Austrália, primeiro Grand Slam da temporada 2017, tem um ar de nostalgia. Depois de muito tempo fora das finais, o suíço Roger Federer volta a uma final. Ele derrotou o compatriota Stanislas Wawrinka em cinco sets, parciais de 7/5, 6/3, 1/6, 4/6 e 6/3, e pode enfrentar o espanhol Rafael Nadal que jogou contra o búlgaro Grigory Dimitrov na outra semifinal. O ressurgimento dos dois tenistas é um alento para o tênis masculino, que recentemente vem sendo dominado por Novak Djokovic e Andy Murray, atual nº 1 do mundo. Curiosamente, ambos foram eliminados de maneira precoce do importante torneio.

Irmãs Williams fazem final em família

Serena Williams está em mais uma final de Grand Slam. Ela derrotou por 6/1 e 6/2 a croata Mirjiana Lucic-Baroni, sensação do Aberto da Austrália, em uma das semifinais e é favorita. Mais do que outro título de torneio importante, Serena pode estabelecer um novo recorde no tênis feminino ao conquistar o 23º Grand Slam e se tornar a maior vencedora de todos os tempos. O obstáculo está em sua própria família. Venus Williams, que enfrentou problemas de saúde e acaumulava uma série de insucessos, deu a volta por cima e chegou à final após bater a também norte-americana Coco Wandeweghe por 6/7, 6/2 e 6/3. Seja qual for o resultado, a família Williams vai comemorar bastante.