Brasil bate mais um triste recorde e ultrapassa 400 mil mortos por Covid-19

Após mais de um ano de pandemia, país ainda enfrenta dificuldades no combate ao coronavírus

0
587
Vista das valas abertas no Cemitério Vila Formosa em São Paulo, Brasil (Foto: Ronaldo Silva/Pacific Press/Sipa USA)
Vista das valas abertas no Cemitério Vila Formosa em São Paulo, Brasil (Foto: Ronaldo Silva/Pacific Press/Sipa USA)

O Brasil bateu mais um triste recorde na quinta-feira (29): o país ultrapassou a marca de 400 mil mortos por Covid-19, chegando a 400.021 mortes e 14.541.806 casos confirmados, de acordo com dados do consórcio de imprensa. A marca foi atingida apenas 36 dias depois do país alcançar 300 mil mortos

Após mais de um ano de pandemia, o país ainda enfrenta dificuldades no combate ao coronavírus, com lentidão na vacinação, denúncias de fura-filas, falta de doses em diversas cidades e politização da pandemia. Mais recentemente, o Senado abriu uma Comissão de Inquérito Parlamentar (CPI) para investigar a responsabilidade do Governo Federal na omissão do combate ao coronavírus.

Além do cenário político conturbado, as perspectivas dos rumos da pandemia no país não são das melhores. Segundo especialistas em saúde, o Brasil viverá uma terceira onda, com possível pico de casos em junho, por conta do Dia das Mães, data em que deve ocorrer encontros familiares, além da flexibilização do isolamento social em diversos estados.

“Com a baixa adesão as medidas de proteção individual, como não se aglomerar, usar máscaras e lavar as mãos, e levando em consideração o contexto que a gente ainda está muito acanhado no que diz respeito à vacina, a terceira onda é uma questão de tempo”, prevê a médica e presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia-Rio, Tânia Vergara.