Brasileiro acusado de matar ex-mulher se declara inocente em Tribunal da Flórida

Marcus Spavenelo entrou com declaração de inocência no Tribunal do condado de Santa Rosa no dia 22 de abril; ele admitiu ter destruído o celular da ex-mulher e recusou-se a fornecer amostras de DNA para ser usadas nas investigações

0
1246
Marcus Spanevelo (foto: Santa Rosa County Police Office)

O brasileiro Marcus Spavenelo, principal suspeito no assassinato da ex-mulher, a americana Carlie Cassie, se declarou inocente das acusações contra ele. Segundo os documentos judiciais do Tribunal do condado de Santa Rosa, na Flórida, Spanevelo entrou com uma declaração de inocência no dia 22 de abril.

Carli foi dada como desaparecida em 27 de março e seu corpo foi encontrado enterrado em uma cova rasa em 3 de abril, no Alabama. Câmeras de segurança do restaurante Juana’s Pagoda, em Navarre Beach (FL), capturaram a última vez em que Carli foi vista, e ela estava acompanhado do ex-marido. O xerife Bob Johnson, que investiga o caso, informou que Spavenelo foi preso sob a acusação de adulteração de provas, fornecimento de informações falsas sobre pessoas desaparecidas e destruição de provas. Além disso, ele recusou-se a fornecer amostras de DNA enquanto estava detido e não quis participar da audiência em que o juiz lê as acusações que serão enfrentadas pelo suposto criminoso.

Poucos dias antes do desaparecimento, Spavenelo havia sido condenado a restituir Cassie em quase seis mil dólares em honorários advocatícios de uma batalha judicial sobre a custódia da filha. Também veio à tona que a mulher havia relatado aos familiares que o marido era abusivo e havia adquirido uma arma. A filha do casal foi entregue aos familiares da mãe.