Brasileiro é condenado a 22 anos de prisão por drogar e estuprar homens na Inglaterra

A polícia confirmou que os indivíduos violentados eram heterossexuais e que o brasileiro os escolheu por achar que eles teriam vergonha de o denunciar. Mas ele estava errado.

0
2812
Luiz da Silva Neto (foto:Thames Valley Police)

Luiz da Silva Neto, um brasileiro de 36 anos que mora na Inglaterra, foi condenado a 22 anos de prisão por drogar e estuprar dois homens em Oxfordshire, no sudeste do país. Os crimes aconteceram em novembro e dezembro do ano passado. Os detetives que investigam o caso admitem que  pode haver mais vítimas. 

O relatório policial obtido pela BBC News na sexta-feira (15) relata que o primeiro ataque foi na casa do suspeito. Ele teria contratado um indivíduo para fazer um serviço na residência e ofereceu ao rapaz uma bebida alcoólica misturada a uma substância entorpecente. “Ele adormeceu completamente vestido, mas acordou na manhã seguinte e descobriu que estava nu e seu corpo ‘não funcionava’… como se estivesse paralisado, depois de ser agredido sexualmente”, falou o inspetor James Holden-White à BBC.

A segunda vítima conheceu o acusado em uma boate em  Londres. O homem disse que estava bêbado, tentando voltar para casa, quando Luiz o ofereceu carona. Após ser drogado, ele também foi estuprado. O homem acordou nu em uma casa estranha no dia seguinte sem ideia do que havia acontecido (…) confuso, angustiado e triste”, diz o boletim policial. O jovem chegou a ser dado como desaparecido e não conseguia explicar quanto tempo se passou entre sair do bar e acordar na cama do agressor. 

A polícia confirmou que os dois indivíduos eram heterossexuais e que Luiz os escolheu por achar que eles teriam vergonha de o denunciar. “Ele os atacou deliberadamente, mas ele estava errado”, disse Holden-White.

Luiz da Silva Neto está sendo acusado de crime de estupro, e por administrar uma substância para entorpecer no intuito de forçar atividade sexual sem consentimento com outra pessoa.