Brasileiro é preso pela imigração no aeroporto de Miami e aguarda audiência no dia 3 de agosto

Homem e a esposa vieram para os EUA de férias; ele foi barrado e teve as redes sociais reviradas pelos agentes

0
19828
Luiz José de Oliveira está preso no BTC
Luiz José de Oliveira está preso no BTC

DA REDAÇÃO – O que seria mais uma viagem de férias nos Estados Unidos para o casal Luiz José de Oliveira e sua esposa Josi Leme se transformou em um pesadelo para ambos. José está preso no Broward Transitional Center (BTC), em Pompano Beach, há uma semana e está com audiência marcada para o dia 3 de agosto, quando seu destino será definido.

Segundo informações de Josi em entrevista ao AcheiUSA, o casal saiu de São Paulo – eles são do norte do Paraná – com destino a New York e uma parada em Miami, onde fizeram a imigração. Josi disse que eles passaram pelos procedimentos normais e a agente mandou eles irem para a temida ‘salinha’. Depois de algumas horas, eles entrevistaram o casal.

José de Oliveira já morou por dois anos ilegalmente nos EUA – de 1998 a 2000 –, mas, segundo a esposa, já cumpriu os dez anos de castigo e conseguiu novamente tirar o visto. Ele já veio para os EUA outras vezes a passeio em 2013 e 2015 e agora o casal tinha passagem de volta comprada para o dia 14 de agosto.

“Ficamos de 6 da manhã à 1 da tarde para sermos ouvidos na salinha. O agente fez diversas perguntas, falando um pouco de português e espanhol, e insistia no fato de meu marido já ter morado aqui. Ele também perguntou se tínhamos dinheiro e pediu o celular dele e revirou suas redes sociais e Whatsapp”, contou Josi. “Por fim ele disse: o senhor já morou aqui e nós vamos cancelar o seu visto e te mandar de volta para o Brasil. Sua esposa está liberada porque não temos elementos contra ela”, completou.

Josi então seguiu viagem para New York onde pegou as malas e seguiu para a casa de uma amiga em Danbury, Connecticut, onde está aguardando a audiência do marido. “Não tínhamos nenhuma intenção de morar aqui, eu já vim aqui outras vezes e agora só quero ir embora para casa com meu marido e não voltar nunca mais”.

Ela disse que conseguiu falar com José por duas vezes e que ele disse que passou horas com sede e fome antes de ser levado para a prisão. “Ele não sabe porque ainda está preso, pensei que ele só seria deportado do aeroporto”. Josi espera conseguir o dinheiro para contratar um advogado para que os dois possam ir embora depois da audiência no dia 3 de agosto.