Brasileiros donos de restaurantes são detidos por tráfico humano

Quatro homens são acusados de contrabando de pessoas em Woburn, Massachusetts

0
3728

Autoridades federais de imigração prenderam, na manhã de terça-feira (4), dois brasileiros donos dos restaurantes Tudo Na Brasa e The Dog House, em Woburn, sob acusação de tráfico humano, declarou a Procuradoria do Distrito de Massachusetts em comunicado.

Pai e filho, Jesse James Moraes, 64, e Hugo Giovanni Moraes, 42, donos dos estabelecimentos, são acusados de liderar um esquema de tráfico humano que trazia pessoas sem vistos válidos do Brasil via México. Dois outros brasileiros estão envolvidos: Marcos Chacon, 29 anos, foi acusado de produzir documentos de identificação falsos, enquanto Chelbe Williams Moraes, irmão de Jesse Moraes, foi apontado como o suposto agente de contrabando de migrantes. Os quatro indivíduos estão detidos aguardando audiência.

Em 2021, Chelbe Moraes foi preso no Paraguai acusado de fugir do Brasil com sua filha pequena, e está sendo julgado no país.

“Chelbe Moraes e seus cúmplices contrabandearam indivíduos do Brasil para os Estados Unidos por uma taxa entre $18 mil a $22 mil”, declarou a procuradoria. “Uma vez que os indivíduos estavam nos Estados Unidos, Jesse Moraes e Hugo Moraes supostamente os empregavam em seus restaurantes em Woburn, retendo seus salários para pagar suas dívidas de contrabando”.

Uma das vítimas contou aos investigadores que os funcionários traficados recebiam um salário de $3 por hora sem gorjeta e eram obrigados a trabalhar das 7am as 9pm, executando serviços pesados. Os brasileiros indocumentados eram mantidos em uma residência a poucos metros dos restaurantes.

Os dois restaurantes, The Dog House e Tudo Na Brasa, ficam localizados na Main Street em Woburn. Em vídeo disponível no Twitter, é possível ver o momento em que os agentes federais entraram no The Dog House para fazer a apreensão.