Brasileiros lesados por agência de remessas vão entrar na Justiça

Eles enviaram dinheiro para o Brasil e destinatários não receberam

0
2728
Fachada da empresa Century Union em NJ
Fachada da empresa Century Union em NJ

Da Redação com Brazilian Voice – Imigrantes que enviaram remessas de dinheiro ao Brasil por meio da agência Century Union Services vão acionar a Justiça para tentar receber o dinheiro de volta, já que os destinatários do dinheiro nunca receberam o repasse.

Entre as vítimas está o instalador de calhas José Luiz da Silva, de 53 anos, natural de Itapema (SC), morador em Newark e que vive nos EUA há 13 anos. Na tarde de segunda-feira (31), ele relatou à equipe de reportagem do Brazilian Voice que em 10 de setembro enviou pela agência a quantia de $ 2.750 e em 11 de outubro o valor de $1.200. O dinheiro seria para ajudar no tratamento de câncer da mãe de Silva e a implantação de uma ponte de safena na cunhada. O destino da remessa foi uma agência da Caixa Econômica Federal em Timóteo (MG), mas até o momento ela não chegou.

Ele detalhou que efetuou cerca de três remessas pela agência, pois na ocasião ela era a empresa que oferecia a cotação mais alta na região. Nas remessas anteriores, o dinheiro demorou aproximadamente 10 dias para chegar às contas bancárias no Brasil.

“Eles ofereciam a melhor cotação do mercado e isso atraía muita gente. O dinheiro demorava a chegar, mas a cotação era boa”, relatou Silva. “Naquela época, com o dólar bem alto, qualquer diferença, mesmo centavos, era vantagem”.

Através do Whatsapp, José Luiz contatou outras pessoas lesadas que também planejam acionar judicialmente a agência de remessas, que ainda continua com as portas fechadas em Newark.  “O caminho que os outros (lesados) seguirão eu também vou seguir, pois estamos todos inseridos no mesmo problema”, disse ele. “Há o momento de orar e o momento de agir, então, vamos agir”.

A manicure Jessica Bueno da Silva, moradora em Newark, está entre os lesados. Ela enviou $3 mil e até o momento não foi ressarcida. “Ninguém ainda recebeu o dinheiro, a não ser o Danny que fez o vídeo. Eles só prometem, mas nada acontece”, disse ela. Ela se refere ao brasileiro, identificado como Danny, que foi até a calçada da agência e gravou um vídeo que foi postado no YouTube. O vídeo recebeu milhares de visualizações e ele recebeu o valor que havia transferido de volta.

Jessica acrescentou que o grupo de brasileiros no Whatsapp planeja se encontrar com um especialista para estudarem as possibilidades da apresentação de uma ação judicial conjunta contra a agência. “Eu acho que unidos nós somos mais fortes”, comentou a manicure.

Outra vítima, Cláudio Barboza, morador em Baltimore (MD), disse que tirou três dias de folga e na terça-feira (1) dirigirá até Massachusetts e cobrará pessoalmente os donos da Century Union, os $3.500 enviados a Sorocaba (SP) e que até a tarde de segunda-feira (31) ainda não haviam chegado ao destino.

“Não é nem tanto pelo dinheiro, mas pela cara de pau deles. Ouvir dizer que ela deu uma entrevista na televisão contando vantagens, então, que nos pague. Muitas pessoas em nosso grupo são cabeleireiras, faxineiras, operários na construção, garçons, motoristas, enfim, pessoas que trabalham arduamente”, desabafou Barboza.

Os donos da empresa informaram que estão passando por um momento complicado, mas que vão pagar todos os lesados, na medida do possível.