Mercado imobiliário apresenta tendência de queda nos preços dos imóveis

Os contratos pendentes de compra de imóveis estão sendo cancelados indicam que o mercado está em fase de desaquecimento

0
2059
Os índices de cancelamentos correspondem ao esfriamento do mercado (Foto: floridarealtors.org)
Os índices de cancelamentos correspondem ao esfriamento do mercado (Foto: floridarealtors.org)

Os números de cancelamento de contratos pendentes de compra de imóveis estão elevados. No mês de junho, 22.1% destes contratos foram cancelados em West Palm Beach, 22% em Fort Lauderdale e 21.5% em Miami, de acordo com a corretora de imóveis RedFin.

“Os índices de cancelamentos correspondem ao esfriamento do mercado”, comentou Taylor Marr, economista da RedFin. “Todas as áreas que estavam em alta começam a esfriar e o equilíbrio está retornando.”

O índice nacional de cancelamento de contratos pendentes de compra de imóveis foi de 15% no mês de junho.

Há alguns fatores no fato de os contratos estarem sendo cancelados: aumento nas taxas de juros que os compradores não esperavam; compradores não estão mais dispostos a renunciar à parte de contingência de seus contratos e aceitar a casa como está; e compradores estão ariscos com o mercado imobiliário em geral, disseram especialistas.

Quando o mercado imobiliário decolou, muitos compradores não tinham margens de negociação porque o poder estava nas mãos dos vendedores.

As fases anteriores da mudança do mercado colocaram compradores e proprietários em diferentes campos. “Quando a mudança de mercado está começando, os proprietários ainda estão mantendo seus preços altos e não querem negociar em termos de preços e de termos, aí um comprador solicita consertos após a inspeção, e os vendedores se recusam a fazê-los, então os compradores podem decidir cancelar o contrato e sair fora do negócio, porque há mais casas disponíveis agora”, analisou Brian Pearl, sócio do Pearl Antonacci Group em Boca Raton.

O aumento das taxas de juros também vem desempenhando um papel importante nos cancelamentos dos contratos, explicou Whitney Dutton, do Withney Dutton Group em Fort Lauderdale.

“Algumas pessoas que estão procurando casas há seis meses ou mais veem que os novos números não casam com as novas taxas de juros”, disse Dutton, acrescentando que as taxas de juros empurraram  alguns compradores a ultrapassar o endividamento máximo em relação aos seus rendimentos, reduzindo, assim, seu poder de compra.