Canadá garante que pode receber haitianos vindos dos EUA

Autoridades de Quebec se dispuseram a oferecer asilo aos haitianos

0
2608
Imigrantes haitianos poderão ser recebidos no Canadá
Imigrantes haitianos poderão ser recebidos no Canadá

DA REDAÇÃO – Autoridades do Canadá afirmaram nesta quinta-feira (3) que podem fazer frente ao atual fluxo de solicitantes de refúgio que estão chegando ao país, especialmente na província de Québec, procedentes dos Estados Unidos. A informação é da EFE.

A ministra de Imigração da província de Québec, Kathleen Weil, declarou em uma entrevista coletiva que conta com os meios e a experiência para acolher os recém-chegados. Ontem (2) as autoridades provinciais habilitaram o Estádio Olímpico de Montreal para promover a triagem, após o aumento das solicitações de refúgio que estão chegando ao Canadá.

“Temos uma forte rede pública e comunitária, que é competente e experimentada para manejar este tipo de situação e que pode se responsabilizar por estas pessoas de forma digna e segura, ao mesmo tempo em que lhes proporciona os serviços que necessitam durante o processo de petição de refúgio”, destacou Weil.

De janeiro a junho o Québec recebeu 6.505 solicitantes de refúgio, tantos de pessoas que chegaram de modo legal como ilegalmente à província. Esse ritmo aumentou nas últimas semanas e as agências e organizações que trabalham com refugiados indicaram que, nos últimos 15 dias, o ritmo de petição de refúgio triplicou, até alcançar agora 150 solicitações diárias.

As autoridades canadenses confirmaram hoje que a maioria dos solicitantes de refúgio que chegam ao Québec através dos EUA são de origem haitiana. Montreal é o centro da comunidade haitiana no Canadá e se estima que cerca de 70 mil pessoas originárias do país caribenho residam na cidade.

O presidente americano, Donald Trump, indicou que o seu país vai retirar as permissões de residência que eram oferecidas aos refugiados haitianos após o terremoto que assolou o país em 2010. A medida poderia significar a expulsão do país de 60 mil haitianos até janeiro de 2018.