Cão robô ajuda polícia em Massachusetts

Spot tem várias funções, mas uso da tecnologia ainda gera controvérsias

290
O cão robô Spot pode ser usado como um aparelho de observação remota (Foto: Massachusetts State Police)

A polícia de Massachusetts conta com mais um reforço na equipe: o cão robô Spot, que pode desempenhar algumas funções típicas da profissão e já se envolveu em algumas operações policiais. Ainda não foram divulgadas as missões de Spot – que pesa 27 quilos e pode operar por 90 minutos com a mesma carga –, mas estima-se que ele esteja sendo usado como um aparelho de observação remota, segundo informações da imprensa local.

“A tecnologia robótica é uma ferramenta valiosa para a polícia por causa de sua habilidade em clarear as situações de ambientes potencialmente perigosos”, disse o porta-voz da polícia, David Procópio. Antes dos testes como policial, o Spot já tinha feito sucesso nas redes sociais com um vídeo em que demonstra sua capacidade de abrir portas como um ser humano.

Este tipo de tecnologia não é novidade nos Estados Unidos: em 2016, a polícia de Dallas usou um robô semelhante, armado com explosivos, para matar um atirador que já havia assassinado cinco pessoas. O robô se aproximou do atirador e foi detonado, na primeira experiência não-militar dessas máquinas. O fato causou controvérsia, pois especialistas preferem que a polícia estabeleça os parâmetros de atuação destes robôs.