Casal brasileiro transforma a dor em solidariedade

Morte da filha por afogamento serve de incentivo para criação de projeto social

0
2691
A família vai oferecer conforto e chamar atenção para o problema de afogamento de crianças (Foto: Divulgação)
A família vai oferecer conforto e chamar atenção para o problema de afogamento de crianças (Foto: Divulgação)

DA REDAÇÃO – A maior dor possível acabou servindo de incentivo para que os brasileiros Alex e Ester Delgado criassem uma iniciativa para levar à sociedade conforto e conscientização a respeito do afogamento infantil. O casal perdeu a filha de dois anos na piscina de casa, em Orlando, em 2017, e a tragédia acabou gerando o nascimento do Susan Forever Project, em que eles falam da sua experiência através da música, em espaços dos EUA. A primeira etapa do projeto será colocada em prática aqui mesmo na Flórida.

Esse é um problema real no nosso estado: o número de afogamentos de crianças de até 5 anos na Flórida aumentou 38% entre 2016 e 2018. No Brasil, da mesma forma, mortes na água são a segunda maior causa de óbitos entre crianças de 1 a 4 anos, de acordo com a Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático. O afogamento está entre as dez principais causas de mortes de crianças no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). 

Para tentar mudar essa triste estatística, os brasileiros decidiram criar um projeto social de amparo e informação às famílias que vivenciam o mesmo drama. O projeto, que leva o nome da filha do casal, não tem fins lucrativos e vai unir a paixão da família pela música – Alex, Ester e o filho Nícolas são músicos profissionais – como forma de lutar pela prevenção de afogamentos: o conjunto musical da família Delgado vai visitar hospitais, igrejas, escolas e outros locais públicos para oferecer conforto e chamar atenção para o assunto.

“Nossa Susan nunca mais voltará, mas queremos manter vivo tudo aquilo que ela nos ensinou nos dois anos de vida que esteve conosco. Doçura, alegria, disposição, abraços, afagos e união familiar são a essência desse projeto, mas acima de tudo queremos disseminar conhecimento e com a nossa experiência permitir que outras crianças possam ser salvas a tempo e viver intensamente, assim como nossa filha viveu em sua curta passagem”, detalha Alex Delgado. Ele conta que o site do projeto (www.susanforever.org) exibe informações e dicas sobre os primeiros socorros e outras medidas de segurança.