Casal de brasileiros é encontrado morto em Massachusetts; marido teria matado esposa e cometido suicídio

Crime ocorreu na residência da família em Hyannis; agentes foram acionados pelo filho do casal, de 11 anos, que presenciou o crime;

0
7631
Aline Júnior Ferreira de Castro e Luiz de Castro Junior (foto: Reprodução)

Um casal de brasileiros foi encontrado morto em sua casa em Hyannis, Massachusetts, na madrugada desta sexta-feira (2), em um aparente caso de assassinato seguido de suicídio.  De acordo com comunicado emitido pelo Barnstable Police Department, a polícia chegou à residência em Murray Way às 2:48 a.m.  O próprio filho do casal, de 11 anos de idade, teria ligado para os agentes e informado que seu pai havia atacado sua mãe com um faca. 

Aline Júnior Ferreira de Castro, de 38 anos, foi encontrada sem vida com perfurações pelo corpo. Os detetives revistaram o local e observaram que a porta do banheiro estava trancada e a luz acesa. Os oficiais ordenaram quem estivesse lá dentro a sair com as mãos para cima. Mas não houve resposta e a porta foi arrombada. Luiz de Castro Junior, de 44 anos, foi achado enforcado.

Testemunhas relataram a um jornal local que Aline já havia sofrido ameaças de Luiz outras vezes. Em certa ocasião, o homem teria chegado a ser preso por agressão, mas pagou fiança e foi solto. No dia do crime, os filhos do casal, de 11 e 7 anos, estavam presentes, e a criança mais velha teria presenciado o assassinato da mãe. Os menores estão sob os cuidados de um amiga de Aline e uma campanha foi criada no site GoFundMe para arrecadar fundos garantir assistência aos dois irmãos. Clique aqui para fazer uma doação

Somente no ano 2021, o Consulado-Geral do Brasil em Miami registrou 76 pedidos de socorro de brasileiras em relacionamentos violentos. Em uma reportagem especial feita pelo AcheiUSA sobre violência doméstica contra brasileiras nos EUA, o então cônsul-geral João Mendes relatou que muitas ligam, se registram e nunca mais são localizadas para iniciar um processo de denúncia. Nos EUA, todas as pessoas são protegidas e acolhidas contra violência gênero, independentemente do seu status imigratório. Denunciar o agressor e procurar ajuda é o primeiro passo para evitar tragédias.

Se você sente estar correndo risco de vida, não hesite, ligue 911 e denuncie. Se você não fala inglês diga “Portuguese, Brazil” e um intérprete será conectado imediatamente. Certifique-se de falar todos os detalhes do acontecimento.