CDC aprova vacina da Pfizer para crianças de 5 a 11 anos

Anúncio chega horas depois que os conselheiros do CDC apoiaram por unanimidade a aplicação da vacina em crianças, dizendo que os benefícios superam os riscos

0
510
Vacina da Pfizer é liberada para crianças de 5 a 11 anos Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

A diretora do US Centers for Disease Control and Prevention (CDC), Rochelle Walensky, endossou a recomendação para a vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a covid-19. Com o sinal verde do órgão de saúde, a vacinação com imunizante da Pfizer-BioNTec para essa faixa etária deve começar nos próximos dias.

“O CDC agora estende a recomendação de vacina para cerca de 28 milhões de crianças que vivem nos Estados Unidos, que deve começar assim que possível”, disse Rochelle. “Nós sabemos que milhões de pais e responsáveis estão aguardando essa decisão. Como mãe, eu encorajo os pais com dúvidas a conversarem com o pediatra do filho, a enfermeira da escola ou um farmacêutico para saber mais sobra a importância da vacina”.

O anúncio chega horas depois que os conselheiros do CDC apoiaram por unanimidade a aplicação da vacina em crianças, dizendo que os benefícios superam os riscos. Grande parte de discussão que travaram girou em torno de casos raros de inflamação cardíaca que foram ligados à vacina, particularmente em homens jovens.

A agência reguladora norte-americana Food and Drugs Administration (FDA) já havia concedido autorização para uso emergencial do imunizante em crianças de 5 a 11 anos na sexta-feira (29).

A FDA autorizou a aplicação de uma dose de 10 microgramas em crianças pequenas. A dose original, dada àqueles com 12 anos ou mais, é de 30 microgramas.

Estudo

Dados do CDC mostram que cada milhão de doses da vacina administrada pode evitar entre 80 e 226 internações de crianças de 5 a 11 anos.

Os membros do painel do CDC defenderam a vacinação da faixa etária antes da votação. Muitos disseram que estavam ansiosos para que seus filhos ou netos nessa faixa etária recebessem a vacina.

“Eu sinto que tenho a responsabilidade – todos nós temos – de disponibilizar essa vacina para as crianças e seus pais”, disse Beth Bell, membro do painel do CDC e integrante da Escola de Saúde Pública da Universidade de Washington.

“Temos excelentes evidências de eficácia e segurança. Temos uma análise favorável de risco/benefício. E temos muitos pais por aí que realmente clamam e querem que seus filhos sejam vacinados.”

A Pfizer e a BioNTech disseram que sua vacina mostrou 90,7% de eficácia contra o novo coronavírus em um ensaio clínico com crianças de 5 a 11 anos de idade.

Apenas alguns países, incluindo a China, Cuba e os Emirados Árabes, liberaram até agora vacinas contra a covid-19 para crianças nessa faixa etária e mais jovens.

No fim de outubro, a Pfizer informou que pedirá à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorização para aplicação da vacina em crianças de 5 a 11 anos no Brasil. (Com informações da Reuters)