Chuva de meteoros Perseidas atinge seu auge a partir desta quarta (11)

Show de luzes no céu causado pelo rastro do cometa Swift-Tutle poderá ser observado em todos os Estados Unidos

0
1841
A Nasa fará a transmissão do fenômeno (Foto: Reprodução/NASA)

A chuva de meteoros Perseidas acontece todos os anos entre os meses de julho e agosto e em 2021 foi identificado pela Nasa pela primeira vez no último dia 26. O pico, entretanto, será esta semana, nas noites de 11, 12 e 13, com a melhor visualização ocorrendo após a meia-noite.

O fenômeno produz até 100 objetos luminosos cruzando o céu a cada hora e é mais visível no hemisfério norte, sendo que em países como o Brasil pode ser apreciada apenas em alguns estados.

De acordo com a Nasa, ele ocorre quando a Terra encontra os destroços deixados pela passagem do cometa Swift-Tutle, que gira em torno do Sol a cada 133 anos.

Durante sua passagem, o cometa deixa resquícios no espaço que vão se acumulando ao longo dos anos. 

Quando a Terra cruza com o trilho deixado pelo Swift-Tutle, alguns dos destroços entram na atmosfera a uma velocidade em torno de 30 MPH . Isso faz com que eles queimem, promovendo um show de luzes no céu.

A chuva de meteoros pode ser melhor observada em lugares escuros, longe das luzes da cidade. Aqui no sul da Flórida pode ser perto da praia ou do Everglades, por exemplo.

Mas se não puder ir, a Nasa fará a transmissão ao vivo do fenômeno em seus canais oficiais.

A chuva de meteoros recebeu o nome “Perseidas” em homenagem a constelação de Perseu, pois, segundos acreditam os especialistas, as estrelas cadentes irradiam desta constelação.