Cidade de Miami lança sua própria criptomoeda ‘MiamiCoin’

Prefeito de Miami, Francis Suárez, é um entusiasta das moedas virtuais e pretende explorar  transações incluindo pagamento de impostos e salários de funcionários

0
1130
Prefeito de Miami, Francis Suarez, durante um fechamento da Nasdaq, em maio (foto: Instagram)

A cidade de Miami lança nesta terça-feira (3) sua própria criptomoeda e se prepara para se posicionar no mercado como um Vale do Silício tropical.

De acordo com o site oficial MiamiCoin, a Magic City se torna o primeiro CityCoin dos EUA, ou seja, que permite aos cidadãos investirem na cidade comprando tokens.

“MiamiCoin pode ser extraído ou comprado por indivíduos que desejam apoiar o governo local e obter rendimento em criptomoedas”,  diz o site do projeto.

O prefeito de Miami, Francis Suárez, se tornou porta-voz dos ‘techies’ por sua intensa campanha pela moeda virtual. Em fevereiro deste ano, Suárez já havia anunciado que pretendia explorar as transações de criptomoedas, incluindo o pagamento de impostos e salários de funcionários. 

Em junho passado, a cidade sediou o Bitcoin2021, que reuniu mais de doze mil especialistas e interessados no tema em torno de debates como mecanismo de geração de criptomoedas, desenvolvimento de moedas virtuais, cripto-impostos, entre outros.

“Este não é um momento. Este é um movimento”, disse o prefeito ao abrir a Bitcoin2021.

Mas o projeto é experimental e não está claro se irá gerar receita para a cidade. Em um editorial, o  jornal Miami Herald alertou sobre riscos potenciais desse fenômeno.

“Não nos interpretem mal. Esperamos que a criptomoeda (…) eleve a cidade a uma nova prosperidade”, escrevem os editores. “Mas não nos culpem por sermos cautelosos”, continuaram.

Segundo o CityCoins, a MiamiCoin (ou MIA) estará disponível em “certas bolsas de confiança” a partir de hoje. Os valores de trocas serão anunciados em breve, de acordo com o site CityCoins.