Coiotes espalham informações falsas sobre Biden para vender travessia ilegal

Boatos que Biden irá promover uma legalização generalizada de indocumentados são usados em anúncios na internet para atrair imigrantes

0
3069
Costums and Border Patrol (CBP) monitoram redes usadas pelos traficantes (Foto: Flickr)
Número de pessoas barradas na fronteira bateu recorde em abril (Foto Flickr)

Coiotes estão usando as redes sociais para espalhar boatos sobre uma suposta “legalização generalizada” que será feita pelo governo Biden aos imigrantes ilegais e oferecerem seus serviços em cima disso.

Páginas com nomes como “Travessia segura para os EUA ilegalmente”, “Ajudo na travessia”, “Travessias baratas para os EUA” ( nomes traduzidos do espanhol para português), explodiram na internet nas últimas semanas, conforme reportou o jornal Los Angeles Times.

“Se você deseja fazer a travessia para os Estados Unidos aproveite que agora é mais fácil sem Trump. Você ainda tem o sonho americano, mande-me mensagens e eu te darei informações”, diz um dos anúncios, onde também é possível ver fotos de imigrantes cruzando o deserto.

Javier Osorio, analista da School of Government & Public Policy disse ao LA Times que o uso da tecnologia por esses traficantes “não é algo novo”, mas que antes eles o faziam por canais privados, como a rota escura da internet, que são mais difíceis de ser acessados pelo público em geral. “Agora eles postam no Facebook e no Twitter ”, disse Osorio.

“As caravanas de imigrantes se comunicam com essas pessoas inicialmente pelas mídias sociais abertas e depois vão para canais privados como WhatsApp. Esses canais são amplamente usados ​​na América Central e os coiotes veem esses espaços virtuais para captar clientes em potencial”, disse.

Autoridades do Costums and Border Protection (CBP) monitoram essas redes usadas pelos traficantes e “compra dados de telefones celulares de empresas privadas para registrar a posição geográfica dos coiotes”, explicou o analista.

Relatórios recentes do CBP revelam que o fluxo migratório na fronteira entre México-EUA tem aumentado gradualmente desde dezembro passado.        

O presidente Biden se elegeu com um discurso de reverter algumas políticas de fronteira consideradas “danosas”, incluindo a interrupção da construção do muro de fronteira com o México.

“E muitos conservadores e agentes do CBP já estão alertando que essas políticas mais frouxas se traduzirão em uma nova inundação de imigrantes e uma possível nova crise humanitária na fronteira nos próximos meses”, avalia Osorio.