Com dólar nas alturas, gasto de brasileiros no Exterior é o menor do ano

É o terceiro mês consecutivo de queda nas despesas de brasileiros no exterior

0
1240
Real desvalorizado desestimula o turismo para o exterior
Real desvalorizado desestimula o turismo para o exterior

DA REDAÇÃO – Os brasileiros gastaram $1,382 bilhão no exterior em agosto deste ano, segundo as Estatísticas do Setor Externo divulgadas pelo Banco Central na segunda-feira (24). Este é o menor gasto do ano de 2018 e o menor resultado desde abril de 2017 ($1,324 bilhão).

O valor gasto por turistas no Brasil em agosto foi de $482 milhões, o que fez com que o mês tivesse saldo negativo de $900 milhões. O saldo negativo mostra que os brasileiros gastaram mais no exterior do que os turistas no Brasil.

De janeiro a agosto deste ano, os brasileiros gastaram $12,686 bilhões, enquanto as receitas somaram $4,139 bilhões. O saldo atual está negativo em $8,547 bilhões.

Além de ser o menor resultado para o mês, houve redução das despesas em comparação com o mesmo mês de 2017, quando os turistas tinham deixado $1,7 bilhão no exterior.

Em janeiro deste ano, os brasileiros gastaram cerca de $2 bilhões, valor mais alto para o ano.  No dia 13 de setembro deste ano, o dólar atingiu um novo recorde, quando fechou em R$ 4,19. A moeda americana tem demonstrado altas constantes, devido a corrida eleitoral e o cenário internacional.

A queda nas despesas no exterior ocorre num cenário de alta do dólar – fator que torna as viagens ao exterior mais caras. A variação da moeda tem reflexo no valor de hotéis e de passagens, por exemplo.

Com o aumento das incertezas políticas no Brasil, a moeda norte-americana fechou o mês de agosto em alta de 8%, cotada a R$ 4,07. Em agosto de 2017, o dólar fechou em R$ 3,15.

Segundo o chefe do Departamento de Estatísticas do Banco Central, Fernando Rocha, em agosto de 2017 a taxa média de câmbio foi de R$ 3,15, já em agosto de 2018 a taxa média ao longo do mês foi de R$ 3,93.

“Houve uma desvalorização cambial do real de 25%, o que se pode esperar seria aumento das despesas de estrangeiros no Brasil e queda no gasto de brasileiros lá fora, e foi exatamente o que aconteceu”, disse.

Em setembro, afirmou Rocha, os dados preliminares mostram que esse movimento de queda de gastos de brasileiros no exterior continua.