Brasil Manchete

Com pedido de prisão, Anderson Torres diz que vai interromper férias nos EUA e se apresentar à Justiça no Brasil

Segundo Alexandre de Moraes, o ex-secretário Anderson Torres cometeu "omissão dolosa e criminosa", com intenção de facilitar a prática de atos de vandalismo no Distrito Federal

Ex-secretário de Segurança do DF, Anderson Torres vai se entregar à Justiça. Foto: Facebook

O ex-secretário de Segurança Pública do Distrito Federal e ex-ministro da Justiça no governo de Jair Bolsonaro, Anderson Torres, anunciou na noite de terça-feira (10) que vai voltar ao Brasil em breve para se apresentar à Justiça. Torres, que está de férias na Flórida desde 30 de dezembro, teve sua prisão determinada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, depois dos ataques ocorridos em Brasília no último domingo (8). Segundo Moraes, ele foi exonerado e teve sua prisão determinada por “omissão dolosa e criminosa”, com intenção de facilitar a prática de atos de vandalismo no Distrito Federal no final de semana. Além do pedido de prisão, a Polícia Federal cumpriu um mandado de busca e apreensão na residência de Anderson Torres em Brasília.

Torres, que passa férias com a família em Orlando, afirmou no Twitter que vai retornar ao Brasil e se dedicar à sua defesa: “Hoje (10/01), recebi notícia de que o Min Alexandre de Moraes do STF determinou minha prisão e autorizou busca em minha residência. Tomei a decisão de interromper minhas férias e retornar ao Brasil. Irei me apresentar à justiça e cuidar da minha defesa”, escreveu na rede social.

Segundo fontes próximas do ex-secretário, Torres não se encontrou com o ex-presidente Jair Bolsonaro, que também está na Flórida.

Até a manhã de quarta-feira (11), a data do retorno de Torres ao Brasil ainda não havia sido divulgada.