Companhias aéreas americanas retomam aos poucos voos diários

Fortalecidas por bilhões em ajuda do governo federal, aéreas aumentam a oferta de voos domésticos e internacionais

0
1238
Spirit Airlines (Foto Alan Wilson - Wikimedia)

Um dos setores mais afetados pela crise provocada pela pandemia do coronavírus foi o aéreo. As companhias aéreas chegaram a cortar 90% das operações entre março e maio e, para minimizar esse prejuízo, as empresas receberam ajuda de 12.4 bilhões de dólares do governo federal e estão retomando aos poucos as operações.

A empresa Spirit Airlines, que tem sede em Miramar (FL), operou apenas cinco voos no Aeroporto Internacional de Fort Lauderdale/Hollywood em maio. A Spirit já voltou a disponibilizar voos para as 13 maiores cidades dos EUA. A empresa pretende retomar 550 voos diários, entre internacionais e domésticos, até o fim de julho.

A JetBlue também já voltou a ofertar mais voos domésticos e alguns destinos internacionais partindo da Flórida.

A Southwest Airlines já reabriu rotas para o Caribe e para Cuba.

A Delta Air Lines informa que já dobrou o número de voos disponíveis para diversas cidades americanas partindo de 16 cidades da Flórida. Mesmo caso da American Airlines, que aumentou a oferta de voos domésticos e internacionais.

As empresas redobraram os cuidados com segurança e estão evitando vender os assentos do meio, além de solicitarem o uso de máscaras e aferirem a temperatura dos passageiros.

Voos para o Brasil

As companhias aéreas Latam, United, Azul e American Airlines estão realizando alguns voos para o Brasil. Vale lembrar que há restrições para americanos entrarem em território brasileiro, caso ele não seja casado com um brasileiro ou seja filho de um cidadão brasileiro.

Para entrar nos Estados Unidos, brasileiros e estrangeiros que estiveram no Brasil há menos de 14 dias estão proibidos de entrar no País, a menos que seja portador de green card ou tenha cidadania americana.